• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - PERMANECE O MISTÉRIO SOBRE O ASSASSINATO DO PAI DA VEREADORA CARLA SOUSA, O TONICO

PERMANECE O MISTÉRIO SOBRE O ASSASSINATO DO PAI DA VEREADORA CARLA SOUSA, O TONICO

Passados quatro dias do assassinato do pai da vereadora de Santa Inês, Carla Sousa (PTB), Antonio Alves de Sousa, o Tonico, de 53 anos, a Policia Civil segue investigando o crime, cujo fato que repercutiu muito na cidade, tem mais a ver com uma “execução” diante de vários fatores a serem apurados. Segundo se informou o AGORA junto a uma fonte confiável, a Polícia Civil vê dificuldades na elucidação do caso, mas acredita que trata-se de um crime que pode ser elucidado, apesar das inúmeras vertentes a serem investigadas, porém até ontem, quando do fechamento desta matéria, as informações sobre as investigações seguiam em sigilo.

O CRIME

Tonico, como era mais conhecido, foi assassinado a tiros no início da manhã de sábado, no Residencial Sol Nascente, zona urbana de Santa Inês, onde tinha um comércio. Ele, segundo imagens feitas por câmeras do estabelecimento, teria sido emboscado por dois homens que estavam em uma moto e ao que tudo indica, esperavam que ele abrisse o comércio. Um deles desceu da moto e adentrou no estabelecimento usando uma provável máscara, onde Tonico se encontrava só, e disparou contra ele cerca de onze tiros, provavelmente usando uma pistola. Tonico ainda tentou fugir do assassino, mas foi executado cruelmente indo a óbito no local onde caiu e recebeu os últimos disparos feitos pelo assassino, que saiu do estabelecimento correndo e montou na garupa da moto que já o aguardava na saída.  O local do comércio de Tonico fica a poucos quarteirões do Complexo de Segurança Pública de Santa Inês, onde estão localizadas a 7ª Delegacia Regional e a 2ª CIA da Polícia Militar, o que demonstrou a ousadia dos assassinos. O corpo de Tonico ainda teria sido levado para o Hospital Municipal Tomaz Martins, mas não havia mais nada a fazer, e foi liberado para a família providenciar os preparativos para o velório que ocorreu na Travessa Santa Luzia, no Bairro Santo Antônio em Santa Inês. Seu sepultamento sucedeu-se na tarde de domingo (6), no Cemitério da Cutia Pelada.

CAUSAS DO CRIME

Pela forma com que o homicídio foi cometido, tudo leva mesmo a crer que se tratou de um crime de encomenda, uma “execução”, por motivos que cabe à Polícia Civil investigar, e é o que ela está fazendo. Tonico, dizem, emprestava dinheiro a juros e militava bastante na política local, tendo tido muita influência na eleição dos dois mandatos de sua filha Carla Sousa à Câmara de Santa Inês. Nas imagens gravadas pelas câmeras de segurança do comércio, percebe-se que uma jovem foi a primeira pessoa a chegar no local onde estava o corpo de Tonico segundos depois dos tiros, e ao que tudo indica trata-se da vereadora em total desespero ao ver o que acontecera com seu pai. Seja lá qual for o motivo que tenha levado a “execução” do comerciante Tonico, uma coisa é certa; o sinal amarelo, ou até mesmo vermelho, acendeu em Santa Inês para a possibilidade da volta dos crimes de encomenda ou pistolagem, tão comuns nas décadas de 60/70 e 80, e até mesmo na década de 90. É preciso que seja montada uma força tarefa para estancar essa possibilidade de triste lembrança para a população mais antiga do município.

OUTRO CASO NA FAMÍLIA DA VEREADORA

Esse não foi o primeiro caso de “execução” ou acerto de contas na família da vereadora Carla Sousa. No dia 21 de dezembro de 2017, uma quinta-feira, conforme registros nos arquivos do Jornal AGORA,  foi registrado um homicídio na cidade por volta das 18h30min, tendo como vítima Carlos Eduardo de Moraes Sousa de 21 anos de idade que foi assassinado no Bairro Canaã. O jovem era filho do comerciante Antonio Alves de Sousa, o Tonico, e irmão da vereadora Carla Sousa. Naquela ocasião a Polícia Civil entrou no caso para investigar, e segundo informações do delegado regional Ederson Martins, logo após a denúncia chegar à Polícia Civil, uma equipe se deslocou imediatamente ao local para começar a apurar os fatos. “A Polícia Civil já tem algumas linhas de investigação. Mas, ainda não podemos divulgar nenhuma informação. Não vamos libera-las para que não tenha nenhum atrapalho nas investigações. Porém, tudo indica que tenha sido um acerto de contas, haja visto que Carlos Eduardo tinha várias passagens pela polícia”, relatou o delegado Ederson Martins. “No entanto, parecia que ele estava tranquilo. Não estávamos recebendo informações de que o mesmo estivesse cometendo nenhum ilícito recentemente”, relatou o delegado.

O HOMICIDIO

Carlos Eduardo estava sentado em uma calçada que fica próxima de sua residência quando dois homens em uma motocicleta se aproximaram dele, o garupa desceu da moto olhou para o seu celular analisando uma imagem, em seguida confirmou a identidade da vítima e iniciou uma conversa – que ainda não ficou se sabe o conteúdo da mesma – logo após, o jovem Carlos tentou correr dos homens. Mas rapidamente o meliante que estava na garupa da moto sacou uma arma e realizou diversos disparos contra a vítima. O jovem foi alvejado a poucos metros de onde tudo começou. O primeiro tiro atingiu e atravessou por completo as costas de Carlos, que ainda continuou tentando se evadir do local mesmo ferido. Contudo, os executores acompanharam a vítima que terminou de ser assassinada a pouco mais de 100 metros do local de onde tudo começou. Ao todo foram três tiros: o primeiro nas costas, outro na região das axilas e o último atingiu a cabeça do rapaz. Ainda agonizando, Carlos Eduardo foi encaminhado às pressas para o Hospital Municipal Tomaz Martins – mas, não resistiu aos graves ferimentos e acabou entrando em óbito momentos depois de dar entrada no hospital.

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Policia

Data: 09/01/2019

Visitas: 421

Palavras-chave: PERMANECE O MISTÉRIO SOBRE O ASSASSINATO DO PAI DA VEREADORA CARLA SOUSA, O TONICO

Fonte:

Big Systems
4129353 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 18 do mês 01 de 2019