• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - A TRAGÉDIA DA MINERADORA DA VALE EM BRUMADINHO MINAS GERAIS EM NÚMEROS E FOTOS

A TRAGÉDIA DA MINERADORA DA VALE EM BRUMADINHO MINAS GERAIS EM NÚMEROS E FOTOS

MAIS QUATRO CORPOS FORAM RESGATADOS NO QUINTO DIA DE BUSCAS

Mais corpos foram encontrados ontem, no  5º dia de buscas após a tragédia provocada pelo rompimento de uma barragem da mineradora Vale em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.  Até o momento do fechamento desta matéria, haviam  69 mortes confirmadas – 31 vítimas foram identificadas. Autoridades dizem que a quantidade de mortos deve aumentar. Há também 288 pessoas desaparecidas.

NÚMEROS DA TRAGÉDIA ONTEM À TARDE

69 mortos confirmados – 31 identificados 

288 desaparecidos 

192 resgatados 

390 localizados

MAIS CORPOS ONTEM

Os corpos retirados ontem, terça são, provavelmente, de pessoas que estavam no refeitório da Vale, segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. Em entrevista no início da tarde, ele afirmou que os corpos foram encontrados a uma distância que fica entre 800 metros e 1 km de ponto onde se localizava o refeitório. Lá, estaria a maior parte das vítimas do rompimento da barragem.

A barragem de rejeitos, que ficava na mina do Córrego do Feijão, se rompeu na sexta-feira (25). O mar de lama varreu a comunidade local e parte do centro administrativo e do refeitório da Vale. Entre as vítimas, estão moradores e funcionários da Vale. A vegetação e rios foram atingidos. Das 31 vítimas já identificadas, 18 eram funcionários da Vale e 13, terceirizados ou moradores da comunidade. Entre os desaparecidos, 114 são funcionários da mineradora e 174 são terceirizados ou moradores da região atingida pela lama. Participam dos trabalhos 290 militares, sendo 120 de Minas Gerais e os outros de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás e Alagoas. Em nota, os Bombeiros de Minas Gerais afirmaram que os militares israelenses também atuam na chamada "área quente". De acordo com Aihara, a tropa da ajuda oferecida por Israel trouxe equipamentos para mapeamento de celulares, sonares, radar que detecta o tipo de material que está no local e drones ligados a satélites para mapear a área atingida. Um dos equipamentos israelenses é capaz de encontrar pessoas com vida a 30 metros de profundidade. (Com informações do G1)

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Noticias-do-Brasil

Data: 30/01/2019

Visitas: 38

Palavras-chave: A TRAGÉDIA DA MINERADORA DA VALE EM BRUMADINHO MINAS GERAIS EM NÚMEROS E FOTOS

Fonte: Com informações do G1

Big Systems
4519384 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 24 do mês 05 de 2019