• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - COLUNA DO SILVEIRA 1430

COLUNA DO SILVEIRA 1430

“Um dia após outro, eu creio cada vez mais que devo tudo o que sou a Deus. Aliás, não me passa pela cabeça que não seja esta a grande verdade de todos nós. Nós devemos a Deus o que somos. Desconhecer isso, é desconhecer que temos um Pai que nos fez, e a tudo fez!”. Do Colunista.

Olá, bom dia 3 de agosto de 2019! Bom dia leitoras e leitores deste veículo de comunicação, que caminha para sua maioridade a ser alcançada a menos de um mês. Isso mesmo; agora em setembro completaremos 18 anos de existência, evidentemente desde o lançamento de nossa primeira edição no Auditório da Associação Comercial de Santa Inês, na época presidida pelo inexorável João Nojosa. Pois é, hoje colocamos em suas mãos – leitoras e leitores – a edição impressa, online e em PDF de número 1430. Queremos aqui, como se discursando estivéssemos, de já agradecer a tanta generosidade de dezenas de anunciantes, centenas de assinantes e milhares de leitores que nos prestigiam cada vez mais, com credibilidade e respeito. O AGORA só cresce na opinião de seus leitores e no seio das autoridades que enxergam  aqui, um importante “arquivo” das histórias registradas nessas quase duas décadas  em Santa Inês, na região, no Maranhão e no Brasil. Pode até ser que a gente desagrade um aqui, outro ali, principalmente neste momento de turbulência política e administrativa que o País vive, vez que nós sempre tivemos lado, e este lado é avalizado pela visão política que temos, adquirida nas últimas cinco décadas, ou seja; nos últimos 50 anos, desde 1968. Consideramo-nos como um gato olhando para um aquário cheio de peixinhos (tubarões mesmo!) surfando de um lado para o outro e a gente de olhos fixos neles. Os peixinhos aqui (ou os tubarões mesmo) são os políticos, com ou sem mandato, de alto ou baixo coturno ou clero, estacionados no executivo, no legislativo ou no judiciário em se tratando de panorama nacional, estadual e municipal. Não é fácil aceitar que cometemos um erro “incorrigível” ano passado. Mas o presente insiste em nos mostrar que sim; a menos que o timoneiro desse barco desaloje-se da “cadeira de rei” em que imagina estar sentado, e faça uma manobra de 360 graus, corrigindo a rota. Caso siga na direção em que levantou o “bico”, estamos no mar em um barco prestes a naufragar. Mas como se dará isso assim? Fácil; hoje há mais gente, instituições, políticos, autoridades contra o que está aí do que apoiando o que aí está. Virou um circo, e de péssimos espetáculos. Infelizmente é isso. Resta-nos agora, a cada dia – como sem falta – assistir o desenlace de um país que tanto amamos, contabilizando a cada dia (repito) as patuscadas do “rei” e seus três filhos. No mais, que Deus nos abençoe muito, e que suas bênçãos, nos alcance a todos, onde quer, que estivermos! Amém!

MAIS LITERATURA

A página de Literatura deste sábado, conta com bons trabalhos literários, assinados devidamente por historiadores e poetas. É uma missão para mim, editar esta página toda sexta-feira, para ela circular no sábado. Longe de mim, deixar que o fogo da cultura escrita se apague em Santa Inês. Confiram lá na página 13 o que temos para hoje.

JOSÉ MARIA VIANA

E por falar em escritores, poetas, etc. o nosso José Maria Viana, hoje residindo em São Luís, capital do Maranhão, vai lançar lá, no próximo dia 9, na Livraria e Espaço  Cultural do São Luís Shopping, seu 9º livro: “Forma Fácil de Enxugar Gelo. Canção para ninar o Zeca”. Segue aí o convite para quem estiver  em São Luís, não deixar de prestigiar esse nosso “conterrâneo”, um dos maiores músicos, compositores e escritores desta terra santa. Vá prestigiar o nosso Zé Maria Viana!

DE TREM DE SANTA INÊS

PARA SÃO PAULO

Olha só a promessa que estão nos fazendo: em pouco mais de dois anos, o trem da Vale que passa aqui na porta de Pindaré/Santa Inês, vai seguir embalado rumo ao Porto de Santos em São Paulo. Quem algum dia imaginou uma “loucura” dessas? Pois é; o trem que o Sarney ( o velho Sarney) sonhou um dia cortar o Maranhão com ele, já passou pelo Tocantins, entrou no Goiás e agora se prepara para atravessar o Sudeste e “atracar” no Porto de Santos, repito, em São Paulo. Tem matéria sobre o assunto mais adiante nesta edição.

 

FLÁVIO DINO

Olha só quem é a capa da semana da revista de circulação nacional Carta Capital: ele mesmo, o governador Flávio Dino, tirado praticamente do anonimato de uma hora para outra pelo presidente Bolsonaro. Dino virou personalidade nacional e se prepara para disputar a presidência da república em 2022. Eu mesmo não duvido. Dino é teimoso desde novo. O conheço desde quando ele tinha uns 14 anos.

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Coluna-do-Silveira

Data: 03/08/2019

Visitas: 139

Palavras-chave: COLUNA DO SILVEIRA 1430

Fonte:

Big Systems
4848801 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 21 do mês 08 de 2019