• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - COLUNA ESTADO DE ALERTA 1431

COLUNA ESTADO DE ALERTA 1431

COMÉRCIO CRESCE

Mostrando pujança cada vez mais como Polo Comercial, a cada dia que passa novas lojas dos mais variados seguimentos vão abrindo as portas em  Santa Inês. O comércio está, como sempre esteve, apesar das crises, em alta na cidade.

 

ORGANIZAR MAIS 

Com o crescimento também do comércio informal que se alastra pela Rua do Comércio e cercanias, é necessário urgentemente, que algumas providências sejam tomadas para que haja o mínimo de organização na “bagunça” generalizada em que o setor comercial se tornou. O mínimo do mínimo se faz necessário, do contrário, a tendência é piorar.

 

CRESCER É BOM

É claro que o comércio de Santa Inês é o mais forte de toda região, alcançando aí um raio de até 200 km. Nem Bacabal tem comércio igual ao nosso. Os maiores, Caxias, Codó e Açailândia, ou até mesmo Timon, estão acima dos 200 km de distância de Santa Inês. E sabe-se claramente que ninguém segura o desenvolvimento de Santa Inês, mas organizar o que está desorganizado, faz parte do crescimento.

 

PENSOU QUE NÃO IA TER?

Pois tem. O presidente Bolsonaro vem dia a dia, promovendo a desconstrução do Brasil, a partir de suas instituições. Ah, isso a gente já disse aqui. Mas é que a coisa parece não ter fim. Todo dia tem pra todo gosto, atitudes desconexas por parte do presidente que acha que pode mandar e desmandar no país. Ah, aquele olhar de quem esqueceu de tomar seu faixa preta, é típico. 

 

ELEGE OS ADVERSÁRIOS

Ele mesmo se encarrega de escolher seus adversários. E tanto faz serem eles de sua base, ou da oposição. São muitos por dia na mira do capitão. Todos estão errados, somente ele está certo. É um tal de colocar no “olho da rua” quem ele bem entende, só porque o “fulano” do órgão público tal, não lhe informou primeiro o que viu.

 

SEM AUTONOMIA

Nenhuma instituição pública – nem as civis, e isso é ditadura – podem mais tomar qualquer atitude, divulgar qualquer fato, tomar partido disso ou daquilo, sem antes  beijar a mão de Bolsonaro. Ora, isso nunca foi democracia. O presidente está passando da medida. Estamos ferrados!!!       

 

AS EMENDAS DO WEVERTON

15 cidades do estado do Maranhão receberam R$ 4,5 milhões em recursos para serem aplicados na área de saúde. O valor foi disponibilizado por meio de emendas parlamentares do senador Weverton (PDT-MA). O montante será utilizado para o custeio das unidades de saúde.

 

E PARA SANTA INÊS, NADA! 

São elas: Alto Alegre do Pindaré, Apicum-Açu, Axixá, Bernardo do Mearim, Coroatá, Gonçalves Dias, Igarapé do Meio, Imperatriz, Maranhãozinho, Parnarama, Pertitoró, Pinheiro, São Bernardo, São João do Sóter e Zé Doca, receberam os valores que variam de R$ 150 mil a R$ 800 mil.

 

E DIZ ELE 

“Foi uma forma que encontrei de ajudar os municípios. É importante garantir recursos para o funcionamento e manutenção dessas unidades”, ressaltou o parlamentar. Tudo bem, e Santa Inês não mereceu um centavo desses quatro milhões e meio?

 

SE FOSSE SÓ ESSE

O empresário Mauro Rogério Maranhão Pinto foi nomeado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, como superintendente do Incra no Maranhão em substituição a George de Melo Aragão. Mauro Rogério é dono da empresa Hidraelle, que foi contratada por diversas prefeituras maranhenses conveniadas com a Caixa Econômica Federal para a execução de serviços de esgotos e não conseguiu concluir as obras, mas levou o dinheiro.

 

SANTA INÊS NO BOLO

Os convênios foram todos bancados pelo Governo Federal através de seus órgãos, como em Arari pela Funasa, Santa Inês com o Ministério das Cidades, Miranda do Norte pela Funasa, e Bacabal com o Ministério das Cidades. Neste último caso, a Comissão de Obras da Assembleia Legislativa foi até Bacabal para inspecionar a obra que foi entregue inconclusa. Quer dizer, e JMB ainda chama os outros de ladrão, sendo que se andar um pouco ao seu redor, vai acabar pisando em alguns.

 

CHUMBO QUENTE

E segue com naturalidade a cultura do foguetório nas inaugurações ou promoções de lojas em Santa Inês./// E tem todo dia, mas se a igreja solta alguns, tem quem reclame./// Outra coisa que não muda em Santa Inês, é o volume do som dos carros de propaganda./// Tem loja aí que manda mesmo é “aumentar o som” e fazer barulho a locel./// Elas acreditam que isso aumenta as vendas./// A gente conhece muita gente que não entra em loja barulhenta./// E tem razão. Os tímpanos merecem o mínimo de respeito.///Fomos!!! 

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Politica

Data: 07/08/2019

Visitas: 231

Palavras-chave: COLUNA ESTADO DE ALERTA 1431

Fonte: Da Editoria de Política do AGORA

Big Systems
5342465 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 15 do mês 11 de 2019