• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - VENEZUELANOS IMIGRANTES ACAMPAM NA PRAÇA DA RODOVIÁRIA DE SANTA INÊS E RECUSAM AJUDA DO MUNICÍPIO

VENEZUELANOS IMIGRANTES ACAMPAM NA PRAÇA DA RODOVIÁRIA DE SANTA INÊS E RECUSAM AJUDA DO MUNICÍPIO

Cerca de 27 venezuelanos, sendo 20 adultos e sete crianças, estão acampados na Praça da Rodoviária de Santa Inês, ao lado do posto de táxi. Dormindo em redes e no chão, e se alimentando de comidas doadas por várias pessoas e empresas da cidade, eles se recusam a sair do local para ocupar temporariamente uma escola ou ginásio do município, onde estariam mais protegidos contra as mais diversas intempéries. Sem banheiros disponíveis, eles utilizam-se dos da rodoviária, o que quase sempre gera confusão entre eles, passageiros e outras pessoas que trabalham no terminal rodoviário. Um dos líderes do grupo conversou com a reportagem do AGORA, e disse das dificuldades que vem passando. Ele informou também que não são venezuelanos da fronteira com o Brasil e que são de uma localidade que fica cerca de 30 horas de viagem da fronteira entre os dois países.

Segundo o líder eles já passaram por Belém e tem alguns deles em Teresina-PI. Algumas crianças do grupo de venezuelanos foram vistas na Rua do Comércio portando uma cartolina, onde está explícito um pedido de ajuda para comprar comida e pagar hotel. O venezuelano que conversou com o AGORA, sente dificuldade de entender o que muitos falam, mas disse à reportagem que tem recebido doações de macarrão, arroz e outros alimentos. Não se sabe entretanto, por quanto tempo eles vão ficar na cidade.

AGORA OUVE A PREFEITURA

A reportagem do AGORA também conversou com o secretário municipal de Administração, Madeira de Melo, que disse ter conhecimento da situação e que a Secretaria de Assistência Social de Santa Inês, já fez várias tentativas de ajudar os venezuelanos, tendo inclusive oferecido local para eles ficarem, comida e até tratamento e medicamentos para prevenções, mas segundo ele, os imigrantes rejeitaram e só aceitam ajuda se for em dinheiro ou “prata” como eles chamam. Madeira diz que diante da recusa dos venezuelanos, a Prefeitura de Santa Inês, não pode fazer nada, vez que se trata de estrangeiros, o que diz respeito a órgãos federais que terão que tomar providências, ou os estaduais, mediando a situação.

REDES SOCIAIS

Nas redes sociais dos grupos de Santa Inês, circulam dezenas de vídeos e áudios que se reportam à situação do grupo dos 27 venezuelanos expostos ao tempo em frente à rodoviária de Santa Inês. Em muitas dessas postagens já se verifica alguma estranheza, ou irritação por parte de pessoas que querem ajudar os imigrantes com comida ou roupas, e os mesmos se recusam a receber, alegando que preferem “prata”. Até para fotografá-los eles estariam cobrando. Por outro lado, também é grande a preocupação por parte de muitos, no que diz respeito a segurança dos mesmos e de pessoas daqui de Santa Inês que tentam ajudar ou, por curiosidade, saber o que pretendem na cidade, se até empregos já foram oferecidos e recusados. Até ontem eles continuavam em frente à rodoviária de Santa Inês.  (Da Redação)

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: A-Cidade

Data: 06/11/2019

Visitas: 862

Palavras-chave: VENEZUELANOS IMIGRANTES ACAMPAM NA PRAÇA DA RODOVIÁRIA DE SANTA INÊS E RECUSAM AJUDA DO MUNICÍPIO

Fonte: Da Redação

Big Systems
5360392 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 19 do mês 11 de 2019