• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: CENTRO DE HEMODIÁLISE DE SANTA INÊS VAI CONTINUAR SENDO SONHO EM 2020?

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: CENTRO DE HEMODIÁLISE DE SANTA INÊS VAI CONTINUAR SENDO SONHO EM 2020?

O Governo do Estado do Maranhão tem uma dívida com Santa Inês, que requer dos políticos que representam o município e os demais da região, no mínimo que arregacem as mangas e façam plantão na porta do Palácio dos Leões ou em algum gabinete do Ministério da Saúde em Brasília. O que não pode é ficarem de braços cruzados esperando a boa vontade de quem, às vezes não tem nenhuma vontade de cumprir com promessas que ficam caducas a cada dia de que passa, prejudicando centenas de pessoas que precisam se deslocar daqui para São Luís ou Bacabal, se quiserem viver  mais alguns dias, meses ou anos. Estamos outra vez batendo na velha e surrada tecla da implantação em Santa Inês de um Centro de Hemodiálise  que inclusive  não será um benefício só para Santa Inês, mas para quase 10% da população do Maranhão, somadas as populações apenas dos municípios, além da de Santa Inês, com a de Pindaré Mirim,  Zé Doca, Governador  Newton Bello, Bom Jardim, São João do Caru, Santa Luzia, Buriticupu, Alto Alegre do Pindaré, Tufilândia, Satubinha, Pio XII,  Monção, Igarapé do Meio, Vitória do Mearim, Bela Vista, Lago Açu e Altamira, o que resulta em mais de 650 mil habitantes, do total de 7 milhões que é a população do Estado.

TERRENO NO BAIRRO SABBAK

No dia 21 de março de 2018, 21 meses atrás, uma matéria publicada aqui no Jornal AGORA Santa Inês,  e em nosso site (www.agorasantaines.com,br), noticiava que um fiscal do Banco Nacional de Desenvolvimento – BNDES, acompanhado de secretários municipais, havia  visitado o local onde seria construído o Centro de Hemodiálise de Santa Inês. O terreno fica localizado na Rua Goiás, no Bairro Sabbak, e possui uma área total de 5.118 m2. A construção deveria  ocorrer em no máximo dois anos, a contar da publicação da lei que foi publicada no dia 10 de julho de 2017, conforme consta no Diário Oficial do Estado do Maranhão, caso isso não ocorresse, o terreno teria que ser devolvido ao município. O projeto de doação do terreno foi enviado à Câmara Municipal no dia 03 de março de 2018, sendo votado e aprovado no dia 06, e logo em seguida sancionado pela prefeita e já publicado no dia 10 do mesmo mês e ano. Quer dizer; o Executivo Municipal e Legislativo Municipal, fizeram a parte deles em um primeiro momento. Faltou, como falta até hoje, a parte do Governo do Estado.

MAIS ADIANTE

No dia 9 de junho do mesmo ano (2018), o Jornal AGORA Santa Inês, publicou outra matéria em sua versão impressa, em seu site, e já na versão em PDF, para todo o Brasil,  dando conta de que a prefeita de Santa Inês, Maria Vianey Bringel, havia assinado na tarde de uma quinta-feira, 07, de junho de 2018, o documento de doação do terreno para construção do Centro de Hemodiálise de Santa Inês. E mais; que o ato havia acontecido no gabinete da prefeita, com a presença do procurador do estado,  Carlos Henrique Falcão de Lima, a representante do Cartório do 1º Ofício, do secretário de Administração, Madeira de Melo, do secretário de Obras e Infraestrutura, Nicolau Miranda e do secretário de Articulação Política e Trânsito, Aldoniro Muniz. Confiante a prefeita afirmou na oportunidade: “Recebemos o procurador do Estado, para fazer a transferência da área no cartório de imóveis de Santa Inês, registrado no 1º Oficio e escriturado no 2º Oficio. Já foi feito a licitação da obra que iniciará em breve, facilitando o tratamento de pacientes que precisam se deslocar para o município de Bacabal, local mais próximo onde há um centro de Hemodiálise”, disse Vianey Bringel, assinando a documentação. Passados exatos 18 meses da assinatura no cartório, da doação do terreno pelo município para o Governo do Estado construir o Centro de Hemodiálise de Santa Inês, não se tem conhecimento de que naquele terreno foi colocado um único tijolo sequer, para a construção do benefício. Mas sabe-se que parte do dinheiro ou todo ele, já está nos cofres do Governo do Estado, então está faltando o que? Talvez atitude dos prefeitos e vereadores daqui e da região, idem da Sociedade Civil, além de quem sabe, uma Ação Civil Pública via Ministério Público, para obrigar o Governo do Estado a agir.

TRATAMENTO FORA

Quem aqui de Santa Inês precisa fazer o tratamento de hemodiálise, tem que se deslocar  para Bacabal ou São Luís, adoecendo mais ainda, quem já convive com uma doença que pode ser crônica, isso é: geralmente, a insuficiência renal aguda tem cura, porém a insuficiência renal crônica nem sempre tem cura e o tratamento normalmente é feito por meio de hemodiálise ou transplante de rim para melhorar a qualidade de vida do paciente e promover o bem-estar. O município de Santa Inês oferece um micro-ônibus para o transporte de graça dos pacientes, mas  mesmo assim, o desconforto é grande. Normalmente o tratamento realiza-se 3 vezes por semana em dias alternados. Cada sessão tem uma duração média de 4 horas. Duração e eficácia da diálise - Para que se consiga eliminar os produtos tóxicos é necessário um mínimo de horas. O  médico nefrologista é quem define  o programa. Diante disso, não precisa justificar mais nada para que o Governo do Estado, ou a União, cumpra (m) com o que prometera (m) para Santa Inês e região. O Jornal AGORA quer obter resposta e saber qual é o posicionamento do Governo do Estado, ou de outras autoridades  sobre o assunto, ao mesmo tempo  em que cobra das autoridades fiscalizadoras, uma manifestação. Santa Inês já foi por demais “enrolada”,  e não pode esperar mais. Tudo tem limites!!  Cadê o Centro de Hemodiálise de Santa Inês? Alguém pode responder? Não deixaremos de cobrar.

O QUE É HEMODIÁLISE?

É um procedimento através do qual uma máquina limpa e filtra o sangue, ou seja, faz parte do trabalho que o rim doente não pode fazer. O procedimento libera o corpo dos resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e de líquidos. Também controla a pressão arterial e ajuda o corpo a manter o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, ureia e creatinina. As sessões de hemodiálise são realizadas geralmente em centro especializados, hospitais. (Texto Da Redação do AGORA. As três matérias publicadas nas três oportunidades citadas acima, estão disponíveis no site www.agorasantaines.com.br , bastando escrever no espaço BUSCA a palavra Hemodiálise).

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: A-Cidade

Data: 10/01/2020

Visitas: 369

Palavras-chave: A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: CENTRO DE HEMODIÁLISE DE SANTA INÊS VAI CONTINUAR SENDO SONHO EM 2020?

Fonte: Texto Da Redação do AGORA. As três matérias publicadas nas três oportunidades citadas acima, estão disponíveis no site www.agorasantaines.com.br , bastando escrever no espaço BUSCA a palavra Hemodiálise

Big Systems
5750632 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 24 do mês 01 de 2020