• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - COLUNA ESTADO DE ALERTA 1487

COLUNA ESTADO DE ALERTA 1487

COBERTURA DE ÁGUA E ESGOTO NO BRASIL É PIOR QUE NO IRAQUE

Por Maria José Rocha Lima  

 

Hoje, 100 milhões de brasileiros não têm acesso à coleta de esgoto e 35 milhões não são abastecidos com água potável. Oitava economia do mundo, o Brasil tem níveis de cobertura de água e esgoto bem piores que países como Iraque, Jordânia e Marrocos. Até países com Produto Interno Bruto (PIB) per capita – que mede a riqueza da população – inferior ao do Brasil ganham nos índices de cobertura. É o caso de Peru, África do Sul e Bolívia. Nesse último caso, o indicador de acesso à água é maior e o de coleta ligeiramente menor que o brasileiro.

100 MILHÕES SEM ESGOTO

Os dados são do último ranking de saneamento básico no país, divulgado ontem no Jornal da Cultura. O levantamento aponta que 46,85 % da população, ou cerca de 100 milhões de brasileiros.  O esgoto gerado por 46,85 % de toda a população brasileira não recebe qualquer tipo de tratamento, aumentando os riscos de poluição e contaminação de rios, lagos e outros mananciais onde os rejeitos são lançados. Diariamente, 5,5 mil toneladas de esgoto não tratado chegam principalmente aos rios, mas também vão parar em reservatórios de água, mananciais e lagos do país.

 

DIREITO ASSEGURADO

Os dados do estudo são reveladores da falta de prioridade que o setor teve nos últimos anos e explicam a proliferação de epidemias, como dengue e Zika, além de doenças gastrointestinais no país. No Brasil, o saneamento básico é um direito assegurado pela Constituição e definido pela Lei nº. 11.445/2007 como o conjunto dos serviços, infraestrutura e instalações operacionais de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, drenagem urbana, manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais. Embora o conceito de Saneamento Ambiental reunir o conjunto dos quatro serviços citados acima, vem sendo reduzido à compreensão de saneamento como os serviços de acesso à água potável e à coleta e ao tratamento dos esgotos.

 

DADOS ALARMANTES

Os dados por região são ainda mais alarmantes. Na região Norte, apenas 10,49% da população têm acesso aos esgotos; na região Nordeste, apenas 28,01% dos nordestinos têm atendimento de esgotos; na região Sudeste 79,21% dos moradores região Sudeste têm o esgoto coletado. A parcela da população com coleta de esgoto na região Sul é de 45,17%. No Centro Oeste, 52,89% da população tem coleta de esgoto. Segundo o Blog Saneamento em Pauta a diarreia causa anualmente, em todo o mundo, a morte de 361 mil crianças com menos de 5 anos. O detalhe é que a coleta de esgoto e o acesso à água potável poderiam evitar 88% dessas mortes. Cada real aplicado em saneamento gera 4 reais de economia em saúde; o custo de uma internação por infecção gastrointestinal é de 355,71 reais por paciente no SUS; a coleta universal de esgoto representaria 74,6 mil internações a menos em nosso país; 14 milhões de pessoas são afastadas do trabalho anualmente por diarreia ou vômito, ficando em média 3,32 dias longe das atividades; o custo com as horas não trabalhadas somou 872 milhões de reais em 2015; a universalização do saneamento tem potencial para criar 50 mil postos de trabalho, injetando 7,2 bilhões de reais em salários na economia.

CHUMBO QUENTE

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Politica

Data: 18/03/2020

Visitas: 595

Palavras-chave: COLUNA ESTADO DE ALERTA 1487

Fonte: Da Editoria de Política

Big Systems
6145625 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 02 do mês 04 de 2020