• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - COLUNA DO SILVEIRA 1495

COLUNA DO SILVEIRA 1495

“As mazelas que consomem muitas almas, podem ser dissipadas da vida daqueles que se agarram com Fé ao Deus Misericordioso. Jesus Cristo  é o caminho para Alcançá-lo”. Do Livro Gotas de Reflexão Espiritual Parte II, de autoria de Clélio Silveira Filho.

 

Olá, bom dia! Cá estamos nós pelas ruas da cidade, pelos celulares do Brasil e pelos computadores do mundo, com mais uma edição do JORNAL AGORA SANTA INÊS, sendo esta a de número 1495 que circula nesta quinta-feira 23 de abril de 2020. Não deu para circular ontem. A chuva da noite de terça-feira foi um “dilúvio”, resguardados aqui os exageros, mas, que foi muita água, ah, isso foi. Mas tudo bem, é vivendo um dia após outro, corrigindo aqui, ali e acolá, pois estamos vivendo tempos obscuros onde às vezes não conseguimos enxergar nem mesmo o óbvio, diante de tantas tribulações. É o covid19 que a cada dia leva  vidas  de milhares de pessoas pelo mundo, inclusive algumas dezenas no Maranhão e algumas centenas no Brasil, repito; isso por dia. Além disso, vivemos um caos administrativo e político nacional, com fortes impactos na economia brasileira que já está pedindo PPU, desde quando não sabíamos nem da existência do coronavírus,  e imagine agora. Detalhe: apesar de uns e outros acharem que o tal isolamento social é só no Brasil, deviam  atentar mais para o que ocorre lá fora, em todos os países de todos continentes. Não foi o Brasil e nem foi o ex-ministro da Saúde Mandetta que inventou isso. Por outro lado, a gente sabe muito bem quem é que é contra o que todos os governos do mundo são a favor.

FALTA ATÉ COVAS

E agora que começa a faltar leitos e até covas em algumas capitais e cidades maiores no Brasil, para sepultar incontinente as vítimas do coronavírus e outras doenças, é que muitos estão acordando para a gravidade do problema. Mas, quer saber....nem assim há clima para se encarar a pandemia com o mínimo de equilíbrio emocional, vez que tem gente querendo aparecer mais do que os cientistas que estudam a causa do vírus, etc. E tem mais; gente defendendo o regime de ditadura no país, rede de Fake-News funcionando em escala industrial e vai por aí. Desmanche de poderes no foco de incendiários, etc. etc. Na real, neste momento, é tudo o que o Brasileiro, ou a maioria dele não quer. Entretanto é o que se vê. Lamentável sobre todos os aspectos! Bom, deixemos de olhar o futuro pelo retrovisor, até porque não vamos vê-lo, o negócio é olhar para frente e torcer para que todos nós tenhamos juízos, que Deus nos abençoe a todos onde quer que estejamos! Amém!

 

PERDEMOS ROBERTO FERNANDES

Aos 61 anos de idade a imprensa maranhense perde um de seus principais nomes; Roberto Fernandes, radialista, apresentador e entrevistador  de TV, repórter esportivo (foi seu primeiro trabalho, e foi quando eu o conheci na década de 70), uma história jornalística de muita responsabilidade, caráter e jeito diferente e simples de trabalhar. Eu particularmente só voltei a vê-lo depois da década de 70, pela TV nos anos 2000 quando voltei para Santa Inês. Mas acompanhava seu trabalho, principalmente na TV. Eu e minha família e nossos colaboradores do Sistema AGORA de Comunicação, nos solidarizamos com seus familiares e lamentamos profundamente sua partida, tendo sido ele uma das milhares de vítimas da covid19 mais conhecido como o novo coronavírus. Uma doença que mata rapidamente e não escolhe idade, sexo, cor ou religião, nem ricos e nem pobres, todos vitimados fortemente pelo vírus, dificilmente sai dessa doença com vida. Que a Misericórdia de Deus nos alcancem, onde estivermos! (Foto/ Roberto Fernandes).

 

REGIÃO EM ALERTA!

Por falar no covid19 (coronavírus), o mesmo se alastra pelo interior do Maranhão e nos arredores do Vale do Pindaré. Algumas cidades já ouviram falar que há casos registrados, faltando apenas exames que comprovariam se as suspeitas se confirmam ou dão negativas. E mesmo dando negativo, tem que fazer a contra prova. Só aí é que tem-se a certeza de alguma coisa. Cidades como Zé Doca, Pindaré, Bom Jardim, Igarapé do Meio e Santa Inês, fazem parte dessa triste lista, e sabe-se que na verdade, há uma certa discrição na divulgação desses números, e desconfia-se até, que são muito mais os contaminados com o coronavírus. Se isso é verdade ou não, fica a pergunta, mas se for verdade, o certo mesmo é divulgar para que outras pessoas que não estão “nem aí” para o coronavírus, se cuidem de verdade. O ficar em casa não é uma ordem, é uma “brecha” para se manter vivo. Claro que nem todos contaminados vão morrer, mas quando se facilita, o covid19 não perdoa.

NÃO HÁ LEITOS

Faço questão de insistir aqui nesta Coluna, em bater na tecla do covid19, por que esse é o assunto que mais se ouve falar aqui e no mundo inteiro. Negar sua existência, de nossa parte seria crime. Então sigo falando do assunto. No atual momento, principalmente esta semana que começou no dia 20, nota-se que começa a faltar leitos em UTI em várias capitais do Brasil, além é claro, de testes rápidos ou não, equipamentos para os profissionais de saúde, e tem lugar em que está faltando até covas para sepultar os mortos (repito) que estão sendo guardados em caminhões frigoríficos. O certo é que  a abertura  do comércio e as filas nos bancos colados uns nos outros, são riscos que as pessoas correm na direção do coronavírus. Pode até ser que escapem todos nós da pandemia, mas “nadar” de encontro a ela, pode ser suicídio. E quando isso vai terminar? Taí uma resposta que ninguém sabe. Todos os prognósticos estão postos à mesa. Só o tempo dirá!

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Coluna-do-Silveira

Data: 23/04/2020

Visitas: 191

Palavras-chave: COLUNA DO SILVEIRA 1495

Fonte:

Big Systems
6451826 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 30 do mês 05 de 2020