• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - COLUNA ESTADO DE ALERTA 1500

COLUNA ESTADO DE ALERTA 1500

O  ESTICA E PUXA

uVamos ver o que vai acontecer hoje, sábado 09, no comércio local. A Prefeitura diz que é pra fechar as portas o comércio. O advogado da CDL, ACSI e Sindvarejo, diz que não: “só depois que o último réu for citado e piriri, caixa de fósforo”.  O ultimo réu, no caso o presidente da gloriosa Associação Comercial, sumiu! E se aparecer vai ser na segunda, e olhe lá.

COMÉRCIO DEVIA FATURAR

uAté que o comércio deveria funcionar hoje, sábado, véspera do Dia das Mães, ocorre que ordem da Justiça cumpre-se primeiro, depois discute-se. Já dizia o ministro Ayres Brito, hoje aposentado: “aqui no Brasil querem fazer assim, o que importam as leis, importa mesmo quem as interpreta”. A frase na realidade não é dele, é de um grande político americano que inclusive foi assassinado em 1964. Luther King. Voltemos para o comércio; devia. Porém a partir do momento que a Prefeitura revogou o Decreto 18/2020 (e é a prefeitura que decreta, não são os outros entes) volta a valer o Decreto anterior  013/2020, no momento em que o mesmo for publicado no Diário Oficial do Estado, ou até mesmo em um veículo de comunicação impresso da cidade, de reconhecimento jurídico. Os dois casos aconteceram. As publicações. Foi isso que a juíza determinou; revogação de um revalidar o outro. Ponto!

FAZER DE CONTA, NÃO VALE

uA gente aqui até entende que o comércio tem que funcionar, etc. desde que isso esteja dentro da legalidade. É bem provável que os empresários de Santa Inês e os advogados que patrocinam a causa em questão, tenham visto o presidente Jair Messias Bolsonaro, se arvorar de intimidador e no meio de uma reunião com empresários em Brasília, juntou-os com mais alguns ministros e marchou (sem agenda antecipada) pra cima do Supremo Tribunal Federal pra passar mais um vexame. Disse o que quis, e ouviu o que não quis. O presidente do STF Dias Toffoli, disse-lhe na lata: “O STF não interfere de ofício nos Estados e nos Municípios, quem manda, inclusive neste momento, são os governadores e os prefeitos, que aliás, vem fazendo um bom trabalho com o isolamento social, e o que Vossa Excelência deveria fazer, era se juntar a eles, formar uma união que trabalhe em unidade para diminuir o impacto dessa pandemia, como fizeram os outros países”. Se não foi isso, foi mais ou menos isso.

EMENDA PIOR QUE O SONETO

uO presidente que não ganha uma, aliás todo dia leva de 1 a 0, de 2 a 0, e até de 3 a 0, mas não sai da pauta (aliás – de novo - vai gostar de ser notícia assim lá na saída do Palácio da Alvorada!) bateu em retirada menor do que entrou nas instalações do STF. Dois dos empresários que ele levou, disseram depois em entrevista isolada, que aquilo não era para ter acontecido. Está lá tudo registrado.

E O QUE TEM A VER COM AQUI?

uTem a ver com aqui, que se a prefeitura já revogou o decreto que mantinha o comércio aberto, e a dita revogação foi publicada no Diário Oficial do Estado – repetimos – o que está valendo é o que manda fechar. Perguntem isso a um menino de 5 anos que ele vai dar a resposta na bucha!

PODE PIORAR

uCom os números que estão em curva altamente ascendente aqui, não reclamem se depois o governador Flávio Dino decretar o tal do lockdown  aqui em Santa Inês, e aí, ninguém, e ninguém mesmo, sai nem pra ir fazer resenha na calçada. Duvidam? Nós não. O conhecemos muito bem, os números registrados aqui são altamente perigosos, e creiam, já levou alguns amigos (as) de “certas pessoas” por aqui para o cemitério, tem alguém disposto aí?   No Pará o governador decretou o lockdown  em Belém e outras cidades, inclusive no Sul do Estado. Aqui no Maranhão Dino decretou em São Luís e mais três municípios, se levarem pra ele o último Boletim Epidemiológico que for publicado hoje, onde mais de 750 casos notificados vão estar lá ( o de hoje sábado dia 9), o mensageiro volta de lá com o Decreto de lockdown  no município de Santa Inês nas mãos. Duvidam? Nós não.

OUTRA SAÍDA?

uSim, dentro da lei, do direito, etc. conversar com a juíza, com a prefeita, entrarem num acordo pra  vender ao menos na modalidade delivery  por conta do Dia das Mães, mas isso era ontem, ou antes de ontem, aí sim, quem sabe, mesmo arriscando a vida de algumas pessoas, o que não compensa, sairia mais barato. Agora, com todo o respeito a essas grandes instituições representativas do comércio, da economia, do poderio econômico, etc. etc. etc. , não adianta fazer de conta que não entendeu. Quem decreta e revoga decreto é a Prefeitura. E foi isso que ela fez. Os quais, quais, se discute depois. Abaixo a Notificação da Prefeitura sobre o fechamento do comércio que recebemos ontem à noite e publicamos aqui. Leiam, e façam o que acharem melhor. Não se zanguem com a gente!

NOTA DA PREFEITURA

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Politica

Data: 09/05/2020

Visitas: 439

Palavras-chave: COLUNA ESTADO DE ALERTA 1500

Fonte: DA EDITORIA DE POLÍTICA

Big Systems
6418558 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 27 do mês 05 de 2020