• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - CÂMARA PODE EMPOSSAR VICE ATÉ O FIM  DESTA SEMANA

CÂMARA PODE EMPOSSAR VICE ATÉ O FIM DESTA SEMANA

E Agora, José? Ribamar vai continuar preso. O prefeito Ribamar Alves  passou o Carnaval isolado em uma cela no Presídio São Luís I, nos arredores da capital, São Luís.  A situação dele é muito complicada perante a Justiça. Advogados reclamam que ele está preso injustamente. Dizem que o inquérito não está pronto e coisa e tal.  O que parece mesmo é que todos estão meio que perdidos diante da situação que mantém o prefeito preso. Na verdade, tal fato nunca passou pela cabeça de Ribamar; ser preso e ficar preso por um dia que fosse. Perdeu para ele mesmo a aposta. Já se vão para mais de doze dias e não há sinal de que ele seja solto. Pode até ser, mas pelo visto, lido e ouvido, só se quem mandou prender, mandar soltar. Ribamar pode perder o cargo a qualquer momento. Se a Câmara Municipal quisesse, já teria empossado o vice, passado os oito dias que foram institucionalizados pela própria Câmara. E não “até os 15 dias”  conforme permite a Lei maior.  Ribamar já tentou habeas corpus umas duas ou três vezes, transferência dele para o quartel de Pindaré, onde despacharia como se estivesse em seu gabinete, mais uma vez o TJ lhe disse não.

               Uma nota oficial não há – Por outro lado, diante de tanta “paulada” e “enfucas” nas redes sociais, via blogs, faces e outros derivados, nada de uma nota oficial por parte da Prefeitura Municipal de Santa Inês ou por parte do prefeito, dando uma satisfação à sociedade. Até parece que nada está acontecendo com a maior autoridade pública do município. Falha a assessoria do prefeito – não o assessor de comunicação, coisa mais acima – em todos os sentidos. A assessoria Jurídica, idem. Sabe-se de sua situação pela mídia ou pelo disse-me-disse, repetimos, nas redes sociais. O município está entregue ao Deus dará! Reclamam empresários, políticos, cidadãos comuns e o povo em geral. O vice não assume e o prefeito está preso fora da cidade. A Lei Orgânica do Município diz que ele não pode se afastar de suas funções sem a autorização da Câmara. Esta por sua vez está de recesso e presidente e vice, seriam aliados de Ribamar. Sem vez e voz, os vereadores da oposição rondam pelos corredores do Legislativo que nem barata tonta sem saber o que fazer. O tempo passa, e até parece que o povo vai se acostumando com tamanha “ópera bufa”. É a parcimônia do povo de Santa Inês. É o tanto faz, como tanto fez, que tanto mal causa a todos nós.

          Ribamar Alves eleito prefeito de Santa Inês em 2012 com mais de 18.500 votos, depois de um racha especular entre o grupo que mandou no município por mais de 20 anos, aboletou-se no gabinete de prefeito em 1º de janeiro de 2013 como sendo a “salvação da lavoura” de um povo, que via a cidade vivendo apenas do comércio e até feliz porque haviam ruas asfaltadas depois dos oito anos de mandatos do prefeito Roberth Bringel, que por sua vez, mesmo sendo médico e dono de hospital – assim como Ribamar fora – não se preocupou em construir um hospital municipal para Santa Inês. E nem tinha motivos para tanto, o seu sempre esteve alugado por milhares de reais/mês para “cuidar” da saúde do povo.  Ribamar, este sim, conhecedor dos “corredores e gabinetes” ministeriais em Brasília, “assim” com Dilma, segundo seu programa eleitoral avalizado pelo PT do vice Dino Alves, levaria Santa Inês a crescer 20 anos em apenas 4. Indústrias, saneamento, investimentos em todas as direções, moral lá em cima, festas bombásticas e muita felicidade para uma economia que crescia a passos de cágado. Agora seria tudo como num passe de mágica. Não foi. E não será. Se bobearmos, os que já passaram pelos  mesmos  gabinetes prefeiturais, voltarão a sentar-se neles  como salvadores (de novo) da pátria no ano que vem.

             Ribamar que alçou um voo de águia ao diplomar-se prefeito, faz agora uma aterrissagem de barriga, sem defesa, sem rumo, quase sozinho, depois de abandonar a todos (ou quase todos) os que apostaram em sua condição de administrador, estadista e político articulado. Ribamar Alves entra pelo 4º Carnaval de seu governo sem festa, sem trios elétricos, sem escolas de samba e sem passarela. Preso em uma cela, por certo se lembrará de uma música que no seu tempo de jovem fazia muito sucesso, poesia do mineiro  Carlos Drummond de Andrade,  imortalizada na voz do piauiense de Piripiri,  Paulo Diniz quando Ribamar tinha uns 15 anos, e hoje mais atual do que nunca:  E agora, José?      

Postado por: Paulo Silveira

Categoria do Post: Politica

Data: 10/02/2016

Visitas: 1078

Palavras-chave: Preso Prefeito

Fonte: Redação Agora

Big Systems
5867205 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 19 do mês 02 de 2020