• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - HOMENS QUE TRABALHAVAM PARA FELIPE DOS PNEUS ESTÃO PRESOS SUSPEITOS DE SEQUESTRO E HOMICÍDIO

HOMENS QUE TRABALHAVAM PARA FELIPE DOS PNEUS ESTÃO PRESOS SUSPEITOS DE SEQUESTRO E HOMICÍDIO

Segundo o candidato a prefeito de Santa Inês, os mesmos já teriam sido desligados do comitê e de seu grupo de trabalho 

 

“Olá! Eu o deputado Felipe dos Pneus, que sempre fui verdadeiro e transparente, venho até você me posicionar sobre o ocorrido de sábado por volta das 11 horas da manhã, algo que não aceito e não concordo de maneira alguma. Alguns membros da minha equipe se envolveram numa confusão, eles já estão detidos, ainda não sei muitos detalhes, mas o caso está sendo conduzido pela polícia de Santa Inês. Eu confesso que estou muito triste com essa situação, precisamos é de paz na nossa sociedade, e eu jamais aceitaria atitudes assim. Todos já foram desligados da equipe, isso é lamentável, mas eu acredito no trabalho da polícia para o esclarecimento de todos os fatos, porque sempre pregamos para toda a equipe e por onde passamos, que a nossa missão é para transformar esse mundo num lugar melhor. Estão inventando muitas notícias falsas. Cuidado com os boatos e mentiras, vamos seguir o nosso trabalho e que a justiça seja feita!”.

O QUE ESTÁ NO VÍDEO

O que o leitor do AGORA acaba de ler acima, talvez já esteja cansado de ouvir ao assistir ao vídeo que o deputado estadual e candidato a prefeito de Santa Inês pelo Republicanos, Felipe dos Pneus, o primeiro dos sete pré-candidatos a fazer sua convenção. O vídeo amanheceu a segunda-feira 13, nas redes sociais e trata-se de uma declaração de viva voz do próprio Felipe dos Pneus. O que causa estranheza é que, o que toda a cidade e parte do Maranhão já sabe, alguns veículos de comunicação de Santa Inês e até algumas autoridades, fazem questão de fazer de conta de desconectar um fato do outro. Nós aqui do AGORA, não conhecemos muito bem o deputado Felipe dos Pneus, mas fazemos questão de acreditar que jamais, em hipótese alguma, ele daria ordens para que seus seguranças tirassem a vida de quem quer que seja. Mas, então eles agiram por conta e risco deles. Tudo bem. Entretanto, onde tudo começou? Quem eram os três que se envolveram no ato covarde e criminoso que relataremos mais adiante? E a vítima dessa crueldade estava fazendo o quê junto da “equipe do pré-candidato?”. Não se trata de “desconstruir” uma candidatura, um nome, um político, nada a ver com isso. Mas se trata de cobrar dos quem de direito, que elucidem os fatos e levem ao conhecimento da população de Santa Inês o que verdadeiramente aconteceu, inclusive  o caso de inocência  do deputado pré-candidato, mas não se esconda que os que cometeram a barbaridade e o que foi vítima estariam trabalhando para ele. O próprio deputado e pré-candidato a prefeito afirmou com todas as letras e de própria voz: “Alguns membros da minha equipe se envolveram numa confusão, eles já estão detidos.......(sic)... todos já foram desligados da equipe, isso é lamentável, mas eu acredito no trabalho da polícia....”. Ora...por ventura alguém aqui está inventando algo?  E repetimos: cremos que ele jamais daria tal ordem, mas não podemos negar que o trio trabalhava e estava naquele dia, naquela hora trabalhando para a convenção do deputado/candidato. Vamos aos fatos:  

O CRIME E OS FATOS

Um crime brutal ocorrido no final da manhã do último sábado (12), envolvendo três homens que faziam parte da equipe do candidato a prefeito de Santa Inês pelo Republicanos, Felipe dos Pneus e um homem conhecido na cidade pelo apelido de Coveiro, tomou conta da cidade de Santa Inês e, apesar do adiantado das investigações e da confissão do candidato (que também é deputado estadual) através de um vídeo onde ele aparece se reportando ao fato, sem contudo relatá-lo por completo ou dar maiores informações, muita coisa ainda tem que ser esclarecida sobre o caso, e aguarda-se que as Polícia Civil e Militar, se pronunciem com informações precisas sobre esse bárbaro e covarde crime.

Segundo o que já é do conhecimento público, três pessoas ligadas à equipe do deputado e agora candidato a prefeito de Santa Inês, de nomes Raelson, este membro da Polícia Militar do Maranhão e os irmãos  Wedson Alves  dos Santos e  Welisson Alves dos Santos – o trio faria parte da segurança pessoal de Felipe – na manhã do ultimo sábado 12, por volta das 10:30, teriam abordado Antônio Alves Gomes, conhecido como “Coveiro”, que segundo sua esposa, teria sido “contratado” para soltar foguetes, exigindo que ele, Antonio, devolvesse um aparelho celular que teria desaparecido do comitê do candidato. “Coveiro”, teria negado dizendo que não tinha conhecimento de tal celular, ao que teria sido instado de forma agressiva pelos três, que segundo os relatos, o colocaram dentro de uma camioneta branca, cabine dupla, e teriam seguido com ele até à casa dele. Em chegando lá, segundo a mulher de “Coveiro”, eles passaram a procurar o celular, e a agrediram com palavrões impublicáveis, colocaram-lhe uma arma na cabeça e a humilharam muito para que ela dissesse onde se encontrava o celular. Isso está gravado em vídeo em entrevista concedida pela esposa da vítima, mãe de um bebê de colo, que foi passado na íntegra no programa O Bronca/ TV Remanso/Record, na tarde de segunda e reprisado ontem, tarde de terça-feira 15, cujo material jornalístico não poderá ser apagado e deve ser mantido à disposição da Justiça quando esta solicitar. Ainda segundo a esposa de “Coveiro”, os três saíram de sua casa levando ele, o que por si só já caracteriza sequestro. Teriam dito à viúva, que iriam matá-lo. Os relatos afirmam que os três seguiram com Antonio “Coveiro” pela Avenida Brasil sentido do Aeroporto de Santa Inês. Passaram em frente ao sistema de Segurança da cidade e da Região, onde ficam a 2º Companhia da Polícia Militar e a 7ª Delegacia Regional de Polícia, o que teria motivado “Coveiro” a se debater com os três. Daí em diante, pouco se sabe o que de fato aconteceu, além do desaparecimento de Antonio “Coveiro” e de uma batida da camioneta que teria se chocado com umas manilhas, e chamado à atenção de populares que acionaram a Polícia civil, e que esta, ao deparar-se com o veículo deu ordem de parada, conduzindo o carro e os três para a 7ª Regional, onde depois de muita interrogação, um dos três teria confessado o que fizeram. Em ato contínuo levou os policiais ao local, onde só encontraram rastros, sangue e um único sapato da vítima. Ao retornar para a Delegacia o fato teria sido comunicado às autoridades mais acima, concluído os depoimentos, feito a abertura de um inquérito, e o policial militar teria sido encaminhado para a prisão em um quartel da PM, que não se tem a confirmação se para o 7º BPM de Pindaré, ou para outro quartel em São Luís. Já os irmãos Alves teriam sido conduzidos para o presídio de Santa Inês.           

A REPERCUSSÃO

Mesmo sem citar o motivo alegado pelo qual os três cometeram um crime hediondo (tortura e sequestro  seguido de homicídio, o que leva os envolvidos, em confirmados todos os fatos, a serem julgados por um Júri Popular), a Polícia Civil não teria fornecido para a imprensa cópia dos depoimentos e nem maiores informações. O caso estaria sob sigilo, naturalmente para não atrapalhar as investigações, se é que há mais alguma coisa a apurar.   Já na segunda-feira (14), quase 48 horas depois do fato brutal e cruel,  a PC disse para a imprensa que continuava a busca do corpo de Antonio “Coveiro” no local e proximidades de onde os três acusados informaram. No meio da tarde de segunda-feira, populares teriam encontrado localizado o corpo de “Coveiro” que apresentava sinais de que levara um tiro pelas costas. O corpo foi encaminhado para o IML de São Luís e era aguardado para ontem ainda, ou para esta quarta-feira, acompanhado do devido laudo, onde a perícia técnica informaria de forma se deu a morte de Antonio “Coveiro”.  

NADA CONTRA O CANDIDATO

O Jornal AGORA Santa Inês quer deixar claro aqui, que não tem nada contra o candidato ou deputado, ou qualquer outro candidato, a não ser o compromisso de o Jornal divulgar para seus milhares de leitores os fatos, conforme eles aconteceram, segundo apurações baseadas em fatos incontestáveis. Aliás, muito pelo contrário, quem deve ter alguma coisa contra, são alguns políticos contra o AGORA, fato que não nos intimida e nem nos fará calar-nos diante do que incomoda a população de Santa Inês e da região. Trabalhamos aqui com o coletivo, para o povo, e isso há 19 anos, sendo que de 2001 para cá já dezenas de políticos já foram candidatos a prefeito, alguns deles até governaram, centenas de candidatos a vereador, sendo 68 deles se elegeram, milhares de candidatos a deputado estadual, dos quais 168 se elegeram em quatro legislaturas, bem como 72 políticos se elegeram deputados federais no mesmo período, 8 se elegeram senadores da República, 4 políticos (incluindo o que está no comando do Estado), se elegeram governador e já estamos no 5º presidente da República, e o AGORA sempre foi baliza para as coisas que acontecem aqui e na região, e nunca andou de cócoras. Não seria agora. Mais público do que as “coisas” públicas, de interesse público, este não deve ser excluído de tomar conhecimento das coisas.

OS – Nos colocamos à disposição da assessoria do deputado, para divulgar qualquer NOTA que se reporte unicamente ao que publicamos, sem nenhum custo. Desde que a NOTA em questão seja provida do mesmo respeito e caráter republicano, como de fato deve ser algo que parta de um político do Partido Republicano, o que é o caso do deputado e candidato a prefeito de Santa Inês, Felipe dos Pneus.

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Policia

Data: 16/09/2020

Visitas: 3559

Palavras-chave: HOMENS QUE TRABALHAVAM PARA FELIPE DOS PNEUS ESTÃO PRESOS SUSPEITOS DE SEQUESTRO E HOMICÍDIO

Fonte:

Big Systems
7405000 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 25 do mês 09 de 2020