• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - CINE MIX : A coluna de cinema do AGORA SANTA INÊS

CINE MIX : A coluna de cinema do AGORA SANTA INÊS

DOCUMENTÁRIOS

©José Viana Filho

A VIDA EXTRA - ORDINÁRIA DE TARSO DE CASTRO

É certeiro: o segredo de um bom documentário, é ter um tema com “apelo”. A vida de Tarso de Castro tem de sobra: fundador do Pasquim e outros tantos semanários e colunas de jornais, amigo e inimigo de outros “grandes”, um revolucionário da crônica, um cara que viveu todas as paixões de uma forma bem visceral. Você pode nem saber quem foi ele, mas após essa documentário, no mínimo vai querer procurar algo da sua obra. Tá no Google Play , indico...

Data de lançamento: 24 de maio de 2018 (Brasil)

Direção: Leo Garcia, Zeca Brito

Música composta por: Tiago Abrahão 

Roteiro: Leo Garcia, Zeca Brito

 

Produção: Letícia Friedrich, Mariana Mêmis Müller

©José Viana Filho é Bacharel em Cinema pela UNESA(RJ) e Mestre em Políticas Públicas pela Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais.

      Email: [email protected]  Blog: www.josevianafilho.blogspot.com.br   

 

CURTA ESSA SESSÃO...

©Aglailton Monteiro

Em Santa Inês se faz cinema...

Curta-Metragem é considerado no Brasil um filme com duração de até 15 minutos. Em 1992, foi definido pela lei 8.401 esse tamanho para essas produções, sendo confirmada pela medida provisória 2.228, de 2001, permanecendo em vigor até o momento.  A partir de 15 minutos até 50 minutos é considerado um média-metragem, e de 50 minutos em diante teremos um longa-metragem. Já o Dicionário Houaiss define curta-metragem como "filme com duração de até 30 minutos, de intenção estética, informativa, educacional ou publicitária, geralmente exibido como complemento de um programa cinematográfico".

Essa coluna tem por objetivo analisar alguns curtas-metragens e ao mesmo tempo divulgá-los, visto que esses não são comercialmente bem divulgados ou visto. Os curtas são mais assistindo em festivais, daí a importância de se ter vários festivais de cinema pelo país e pelo mundo.

Hoje falarei do curta “Um rio por Testemunha” de minha autoria, tendo esse participado do I Festival de Cinema do Vale do Pindaré no ano de 2019. O curta fala da história de uma garota que dança tambor de crioula, e tem um sonho de conhecer os lençóis maranhenses e para isso vai vender bolo na praça; do outro lado um pecador que vive o dilema da escassez do peixe no rio Pindaré, o rio é o pano de fundo para esse romance entre os dois jovens. Uma história leve, sem conflitos, onde o objetivo era mostrar de uma certa maneira a cultura local, bem como a recente restauração do engenho central de Pindaré. A história acontece toda na cidade Pindaré, nas margens do rio e engenho central, assim como praias fictícias representado os lençóis maranhenses. O curta ainda não está liberado no youtube, pois precisava ainda de uma exibição na cidade, mas devido a pandemia ainda não foi possível. No entanto, iremos divulgar assim que possível nessa coluna.

Outro curta interessante realizado no vale do Pindaré é “Não me deixe Sozinho” de Arendel Nunes, o curta fala do cara que sofre um atentado e acaba entrando no mundo das drogas, consumindo e sendo consumido pelos tóxicos e, quando tenta sair não consegue, acaba chegando ao fundo do poço e não realiza o sonho de plantar a arvore, escrever seu livro e ter o filho. Essa curta participou do Festival Guarnicê em São Luis-MA em 2019. Ele pode ser visto no link abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=depKv_FyKK0

©Aglailton Monteiro é Graduado em Geografia e Tecnologia em Construção de Edifícios, Curso on Line de Cinema pela AIC. Presidente da ASEC (Associação Santainesense de Cinema). Organizador do Festival de Cinema do Vale do Pindaré.

 

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 14/10/2020

Visitas: 161

Palavras-chave: CINE MIX : A coluna de cinema do AGORA SANTA INÊS

Fonte:

Big Systems
7685725 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 30 do mês 10 de 2020