• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - São Martinho de Lima (ou de Porres)

São Martinho de Lima (ou de Porres)

Era filho ilegítimo de um nobre espanhol casado e de uma ex-escrava negra alforriada. Quando nasceu foi abandonado pelo pai.  Mas na infância foi reconhecido pelo pai. 4 anos depois, seu pai nomeado governador do Panamá, pelo que enviou o filho à mãe, em Lima (atual Peru).

 

Martinho tornou-se aprendiz de o cirurgião, dentista e barbeiro. Foi ali que o aprendeu os rudimentos de medicina, que depois lhe seriam tão úteis no convento.

 

Aos 15 anos, resolveu dedicar-se à vida religiosa, tentando entrar num convento da Ordem de São Domingos, o que não foi fácil dada a sua condição de pobre e mestiço. Teve de entrar como irmão cooperador, o lugar mais baixo na hierarquia da Ordem. Comprometeu-se a servir toda a vida, sem nenhum vínculo com a comunidade, e com o único benefício de vestir o hábito religioso.

 

Isso não agradou ao pai, que pediu aos superiores que recebessem Martinho, de tão ilustre estirpe pelo lado paterno, ao menos na qualidade de irmão leigo. Ora, isso era contra as constituições da época, que não permitiam receber na Ordem pessoas negras. O Superior quis que o próprio Martinho decidisse. “Eu estou contente neste estado e é meu desejo imitar o mais possível a Nosso Senhor, que se fez servo por nós”. Tal atitude encerrou a questão.

 

Encarregado da enfermaria do convento, auxiliava todos quantos se lhe dirigiam, fossem seus irmãos da comunidade, fosse pessoas da cidade. Além de cuidar da enfermaria, varria todo o convento, cuidava da rouparia, cortava o cabelo dos duzentos frades, e era o sineiro, dispensando ainda de seis a oito horas por dia à oração.

 

Quando uma epidemia atingiu Lima, no convento do Rosário sessenta religiosos ficaram enfermos no convento. Martinho teria passado a portas fechadas para cuidar deles.

 

Martinho saía também do convento para pedir esmolas para os mais necessitados. Com o corpo gasto pelo excesso de trabalho, jejum e penitência, faleceu aos 60 anos de idade, em 1639. Foi canonizado pelo Papa João XXIII em 1962.

 

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 04/11/2020

Visitas: 80

Palavras-chave: São Martinho de Lima (ou de Porres)

Fonte:

Big Systems
8020336 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 04 do mês 12 de 2020