• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - Coluna do Silveira 1089

Coluna do Silveira 1089

“De quantas, e tantas, Tu nos livras Senhor. Se soubéssemos ser gratos a Ti por tudo que Tu nos faz, concebe e concede, teríamos passagem direto para o Céu”. Do Colunista.

 

Olá, bom dia! Chegamos ao fim do mês. Ele acaba na segunda-feira, dia 29. Um mês que teve de tudo. Mudança de prefeito no comando do município, lançamento de pré-candidatura a prefeito, habeas corpus para soltar prefeito preso, muita chuva e torrentes, muita coisa “feia” e outras tantas sem graça. Mas é a vida e é bonita, e é bonita, já dizia Gonzaguinha. Nós é que enfeiamos ela. Já outros preferem dizer que a vida é bela, nós é que “mela” ela. O certo é que enquanto há vida, há esperança de as coisas melhorarem. Devemos mesmo fincar nossas esperanças em Deus, dobrando os  joelhos  todos os dias para lhe agradecer por tudo. Pelo bom que vem Dele, pelo mal bocado que com certeza não vem Dele, mas nos ensina a desentortar o caminho. Que o mês de março que se avizinha, nos traga muitas coisas boas, abra passagem para vertentes de sabedoria, de amor e fraternidade entre todos nós que habitamos esta urbe. No mais, nesta última edição impressa do mês de fevereiro, que circula neste dia 27, sábado, rogo a Deus que nos dê um bom final de semana e que ele nos abençoe, sempre! Amém! 

 

Três motivos, emotivos

A quinta-feira passada, dia 25, foi um daqueles dias que vai entrar para a história de minha vida, como um dos dias mais emocionantes e desesperador dos últimos tempos. No dia 25 minha filha Patrícia Silveira completou mais um ano de vida. Meu neto Cauã, também fez aniversário, mas quem ganhou uma nova vida foi meu filho Raoni. Ele sofreu um acidente de moto por volta das 18:10 quando se dirigia para sua casa. Um abençoado de um cachorro atravessou-lhe a pista e ele sacou da moto com todo aquele corpo de quase dois metros de altura e esborrachou-se no asfalto. Deus agiu para que ele estivesse de capacete. Protegida a cabeça, sobrou o resto do corpo, principalmente o braço direito sobre o qual ele caiu apoiado, fraturando o mesmo. Socorrido por um amigo que ia passando, ele foi levado para o Hospital Municipal Tomaz Martins.

 

 Falta tudo

Não havendo onde interná-lo para ver o que poderia ser feito para diminuir-lhe o sofrimento e o nosso (da família), o HTM era a solução. Não foi. Na hora, não havia uma injeção de dipirona para aplicar-lhe. O raio X estava quebrado, sem funcionar, não havia ortopedista no hospital. Em uma cadeira de rodas e aos berros, ele foi levado para a clínica vizinha ao hospital. Lá havia um ortopedista que já estava de partida depois de passar o dia consultando a 200 reis por consulta, quem  precisasse dos seus serviços. Foram feitos dois raio X, pelos quais pagamos 400 reais, e veio o diagnóstico; tirá-lo urgente dali para, pasmem os senhores! o hospital de Monção. Lá havia um ortopedista, um anestesista e condições de fazer os primeiros procedimentos para evitar o pior. Graças a intervenção do médico e amigo Níber, conseguimos que o hospital lá de Monção o recebesse antes das 23 horas. Ao chegar lá foi direto para a sala de cirurgia, os médicos Daniel (ortopedista) e Chico Sá (anestesista) fizeram os primeiros procedimentos. Isso lá em Monção, porque aqui em Santa Inês, no hospital alugado da família Bringel, não tem nada, ou quase nada. 
Sem festaDiante de tal fato, a festa programada para a comemoração dos aniversariantes do dia, foi cancelada, mas Deus em sua misericórdia, poupou a vida do meu filho. Passado o susto, nesta semana entrante, vamos para as cirurgias finais e tudo voltará ao normal: “vai dar tudo certo”, diziam todos em torno de mim. Sobrou choro pra todo lado. Foi um dia emocionante e uma noite tensa.Deus é mais!!!! Obrigado pela vida do meu filho! Obrigado por todos os meus filhos!    

 

Sálvio Dino

Na manhã de quinta-feira, conversei por cerca de 10 minutos com o pai do governador Flávio Dino, o confrade, acadêmico e advogado Sálvio Dino, um dos maiores tribunos que eu conheço. A conversa foi por telefone, não falamos de política. Falamos de literatura. Somos amigos há décadas. Acertamos que em maio ele virá à Santa Inês para lançar um de seus livros. O último, que ainda está no prelo. Sálvio Dino foi membro (ainda deve ser) da AIRT (Associação de Imprensa da Região Tocantina) cuja instituição representativa dos mais de 400 profissionais da mídia naquela região, foi presidida por mim por cerca de dois anos e meio. Ele também é membro da Academia de Letras de Imperatriz. Não nos falávamos havia já uns dez anos. Fiquei de visitá-lo em São Luís para acertarmos a agenda de sua vinda aqui. Por outro lado ele também ficou me devendo uma visita. Sálvio já passou dos 80, e eu vou caminhando para chegar aos 63 em abril. Se Deus quiser!   

Postado por: Redação Agora

Categoria do Post: Coluna-do-Silveira

Data: 27/02/2016

Visitas: 1159

Palavras-chave: Coluna do Silveira 1089

Fonte: Redação Agora

Big Systems
5738035 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 20 do mês 01 de 2020