• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - SILÊNCIO......APENAS ISSO!

SILÊNCIO......APENAS ISSO!

Por Luís Henrique Sousa Costa*

 ...E as perdas vão me empobrecendo. Já perdi as contas de quantas pessoas diletas eu já perdi desde que começou essa loucura. Deus e a minha imunidade em alta têm me poupado... de morrer. Morrer, enquanto corpo, mas a mente precisa a cada perda irreparável de uma dose cavalar de esperança e de fé para continuar tocando em frente e torcendo para que tudo isso não demore a passar. Não é fácil, pois a cada perda me revolve a lembrança de perdas anteriores tão significativas quanto, tanto que finalmente começo a entender o que o filósofo quis dizer: “a morte de qualquer ser humano me empobrece enquanto ser humano”. Eu fico em silêncio como quem faz uma prece e às vezes nem isso eu estou fazendo. A dor me emudece tão brutalmente que desconcentro nas frases das orações. Tem que ser assim! Eu sempre soube que na minha condição de mortal, a morte, a minha morte, está a me esperar para um encontro inevitável. Não sei se por egoísmo, carência afetiva, mas eu não queria me separar dos que amo, eles me fazem tão bem! Tento desconectar da ideia de que um dia eu também deixarei de existir e aproveito para deixar um legado através da arte que professo e confesso: - a ideia de deixar de existir me assusta às vezes. Por outro lado, tendo a plena consciência de ser a beleza de ser uma só vez, procuro me fazer melhor a cada dia, procuro ajudar as pessoas que precisam de mim e me faço a cada dia mais capaz de servir, servir me transmite uma sensação de paz indescritível. A ideia que eu tenho de eternidade são os momentos felizes que no meu desejo deveriam ser eternos o que deixaria a vida um tanto sem graça se fosse assim continuamente. As amarguras, os sofrimentos, acabam nos ensinando coisas que os estados de graça não são capazes de fazê-lo. Porém, a cada perda, a cada cortejo fúnebre, as lágrimas de despedida... eu vou tentando me acostumar com a ideia de que um dia serei também apenas silêncio. Silêncio... apenas!

*Luís Henrique Sousa Costa, é Escritor, Professor, Poeta, membro fundador da Academia de Letras de Santa Inês, autor de vários livros e emérito colaborador do Jornal AGORA Santa Inês.

 

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 20/02/2021

Visitas: 27

Palavras-chave: SILÊNCIO......APENAS ISSO!

Fonte: Luís Henrique Sousa Costa

Big Systems
8667402 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 06 do mês 03 de 2021