• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - Silvana Meneses, uma poética acima do abismo

Silvana Meneses, uma poética acima do abismo

O Sol da Palavra de Silvana Meneses é uma visão do alto. A qualidade dos poemas está nas imagens e na sonoridade que ela consegue arrancar das pedras (do cotidiano). A matéria prima é a vida, o amor, o tempo, os abismos.

    O estranhamento é anunciado na geografia inicial da obra. Os poemas não apresentam títulos. Se organizam entre armações de fôlego e haicais, mostrando a criatividade e o domínio da linguagem. Silvana tem compromisso com uma poesia profunda e reveladora.

    Faz homenagens certeiras aos poetas que influenciam a ordem atômica do seu próprio dizer: Sophia de Mello Breyner Andresen, Cecília Meireles, Celso Borges, Luiza Cantanhêde e Carvalho Junior. Como ela diz: “de tudo que vivi loucamente/ ainda tenho/ o silêncio que queima/ aurora da criação”. É uma obra inventiva tomada de pequenos incêndios, que nos devolve a luz humana.

    Chamou-me a atenção ao longo das minhas leituras, o poema 35, que desnuda a metalinguagem em fabricação constante na poética desta autora maranhense.

 

eu

e a palavra

       calada

 

entre abismos

 

eu

e a palavra

         alada

 

amor em liberdade.

     Na semiótica de Silvana Meneses, amor e liberdade casam-se para sempre e vivem a experiência do “Aprendiz de Feiticeiro” do Mario Quintana. A palavra conduz o encantamento do real para ampliar as cores da terra.

     Parabéns, a poesia nos observa acima do abismo.

 

 

Paulo Rodrigues (Caxias, 1978), é graduado em Letras e Filosofia. Especialista em Língua Portuguesa, professor de literatura, poeta, jornalista. É autor de vários livros, dentre eles, O Abrigo de Orfeu (Editora Penalux, 2017); Escombros de Ninguém (Editora Penalux, 2018).

Ganhou o Prêmio Álvares de Azevedo da UBE/RJ em 2019, com o livro Uma Interpretação para São Gregório.

Venceu o Prêmio Internacional Literatura e Fechadura de São Paulo em 2020, com o livro inédito Cinelândia.

É membro da Academia Poética Brasileira.

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 20/02/2021

Visitas: 27

Palavras-chave: Silvana Meneses, uma poética acima do abismo

Fonte: PAULO RODRIGUES

Big Systems
8607351 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 24 do mês 02 de 2021