Agora Santa Inês - COLUNA DO SILVEIRA 1648

COLUNA DO SILVEIRA 1648

“Obrigado Senhor por todas as vitórias que tens me proporcionado. Elas são Ungidas por Vossas Bençãos e Misericórdia. Jamais deixarei de Te Louvar, Te agradecer e de dar testemunho delas!”. Do Livro Gotas de Reflexão Espiritual Parte II de Clélio Silveira Filho.

Olá, bom dia quarta-feira, 10 de novembro de 2021! Cá estamos nós com mais uma esperada edição 100% digital do Jornal AGORA Santa Inês, lido até nos Lençóis Maranhenses e comentado debaixo de muitos elogios por conta de sua linha Editorial e seu designer. E mais adiante lá em Curitiba, o Mestre Mhário Lincoln, presidente da Academia Poética Brasileira,  não se cansa de “aplaudir” cada edição do AGORA que recebe. Muito menos no Rio de Janeiro o presidente da Gávea (sede do Flamengo) Gustavo Fernandes, outro que não perde uma edição do AGORA. Mas e por aqui em Santa Inês? na Região, no Estado do Maranhão e em outros estados? Ah, não dá para listar nas 20 páginas (ou mais páginas) de uma edição o que os milhares e milhares de leitores deste vintenário Jornal comentam a respeito das matérias, das colunas, dos assuntos políticos (arre!!!) e de cada página que publicamos. E é assim que temos o termômetro de nossa audiência em Santa Inês, na região, no Maranhão, no Brasil e no Mundo. E lá fora também; em Portugal, na Espanha, na Itália, em Londres, na Suécia, nos Estados Unidos, na Argentina e em outros tantos países em vários continentes. E quem são nossos leitores mundo afora? Ora bolas! Ora pílulas! São pessoas que de uma forma ou de outra tem ou teve contato com Santa Inês, com a região, com o Maranhão, são maranhenses que vivem por todo canto, são brasileiros de vários estados, etc. O objetivo do AGORA é voar quanto mais alto possível, principalmente com a credibilidade e o profissionalismo de seus donos e editores. Ah mas a “coisa” tá difícil!!! E quem falou que ia ser fácil? E como minha Mestra Avó Maria Benigna Brito já dizia, lá pelos idos dos anos 50: “toucinho com mais cabelo a gente já comeu, e tiramos de letra”. Verdade vozinha que está no Céu,  não vai ser agora que vamos à bancarrota ( o que será isso?)  porque alguns meninos teimosos assim querem. Então, para completar esse primeiro e sempre sugestivo parágrafo, desta Edição 1.648, queremos agradecer mais uma vez, pela milésima vez, e quantas se fizerem necessárias, pela credibilidade que nos concedem, idem pelo reconhecimento, idem, idem, pelo respeito e por fim, mas jamais por último, A Deus pela Saúde, coragem, proteção, e direcionamento para seguirmos com nossa missão. E que suas Bençãos nos alcancem a todos, sem exceção, onde quer que estivermos. Amém!!

 

SITE EM “PARAFUSO”

Perdão pela metáfora! É que nos últimos 10 ou 12 dias, o site deste jornal que chegou a 10 milhões de acessos em cerca de 3 anos de sua terceira versão, entrou em “parafuso”, sendo que ao meu ver, sofrera uma tentativa de uns hackers ou um hacker, o que “sacudiu” nossa plataforma que até ontem, 9, ainda não tinha voltado a operar 100%. Coisas dos tempos atuais. Mas, como tudo é passageiro (só não o motorista e o cobrador como faz questão de deixar claro o amigo Carioquinês Vicente Telles) esperamos em no máximo mais um ou dois dias, voltarmos à normalidade que aliás, já voltamos, porém com alguns entretantos fora da “caixinha”. Tem nada não...toucinho….

 

DIAS DE MUITA TENSÃO

Uma semana complicada a que passou. Na verdade uma semana que quase não existiu em seus sete dias. Desde a segunda-feira 1 de novembro,  a coisa andou fora do compasso, veio a terça-feira e foi um dia nada confortável, a quarta, deu-se uma respirada, quinta mais ou menos e na sexta-feira o dia terminou com o país em prantos e de luto. Uma jovem artista foi-se num piscar de olhos e deixou todos estupefatos. Aí, o final de semana ficou por conta das tristes histórias de Marília Mendonça, intercaladas com as suas alegrias em vida. Uma quase menina com ares de muito adulta saiu de um aeroporto puxando uma mala rosa, deixando transparecer um sorriso nervoso, e embarcou em um avião que a levaria para outro mundo em questão de duas horas. Para o Céu, dizemos e rezemos todos nós para que tenha sido. Mas ninguém jamais imaginou que isso aconteceria tão cedo assim, e nem jamais tão tarde. Mas Marília, seu produtor, seu tio de sobrenome Silveira, o piloto e o co-piloto da aeronave (nada de espacial) fizeram sua última viagem que, inclusive, não foi concluída. Ficamos cá com nossos “botões” e "bordões" procurando uma explicação para o inexplicável. Mas em algum momentos nos questionamos sobre. Somos assim mesmo. Somos humanos. Não somos perfeitos e não viemos para cá para viver a eternidade. Essa viveremos - dependendo de nós -  no estágio em que já se encontram os ocupantes daquela aeronave cujo aparelho voador, um empresário da cidade já possuiu um, e escapou por duas vezes de partir desse plano para outro. Avião não foi feito para cair. Isso é óbvio. Mas cai. Há motivos para tanto: falha mecânica, falha humana, pane seca, e isso e aquilo. Até colisão no ar.  Mais nada a dizer por hoje. Marília Mendonça….presente!!

 

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Coluna-do-Silveira

Data: 10/11/2021

Visitas: 491

Palavras-chave: COLUNA DO SILVEIRA 1648

Fonte:

Big Systems
11535838 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 18 do mês 08 de 2022