Agora Santa Inês - Relembre o balanço do futebol maranhense: Os clubes do futebol maranhense não tiveram o desempenho que as torcidas desejavam

Relembre o balanço do futebol maranhense: Os clubes do futebol maranhense não tiveram o desempenho que as torcidas desejavam

Iniciar o ano com equipes reformuladas e tendo por objetivo corrigir as falhas cometidas em 2021. Esta é a meta dos clubes maranhenses que iniciam mais uma temporada do futebol da primeira divisão estadual, desta vez, sem a presença de três ex-campeões: Maranhão, Imperatriz e Bacabal, que vão disputar a Segundinha.

Na programação de 2022, o Campeonato Maranhense da Série A, que começará no dia 20 de janeiro e, na sequência, as Copas do Brasil e Nordeste, e o Brasileiro nas Séries B e D. O Sampaio vai em busca do tricampeonato enquanto o Moto Club tenta resgatar um título que conquistou pela última vez em 2018.

Os demais (São José, Iape, Juventude e Pinheiro) seguem na fila, inclusive o Cordino, vice-campeão em 2017. Segundo colocado da Série B e da Copa FMF, o caçula Tuntum será a principal novidade entre os participantes da primeira competição oficial promovida pela Federação Maranhense de Futebol.

Balanço técnico

A temporada 2021 no futebol maranhense não foi aquilo que desejavam as torcidas dos tradicionais clubes da capital e do interior.

O Sampaio Corrêa foi campeão estadual, mas sofreu para se manter na segunda divisão do Brasileiro. Decepcionou na Copa do Brasil e teve participação discreta na Copa do Nordeste. Uma das raras alegrias do ano ocorreu por ocasião da vitória (1 a 0, gol de Alan Godoi) sobre o Vasco da Gama, no Castelão, dia 9 de outubro.

O Moto Club, outra vez teve de se consolar com o vice-campeonato, foi humilhado (5 a 0) dentro de casa pelo Botafogo-RJ, na Copa do Brasil. Sequer disputou a fase preliminar do Nordestão 2021 ao ser eliminado no início do ano pelo CSA-AL.

Vai permanecer na quarta divisão (Série D do Campeonato Brasileiro) apesar de ter participado de um grupo dos mais fracos na primeira fase, onde só se classificou na última rodada.

Dos três grandes da capital, a decepção maior foi do Maranhão Atlético Clube, cujo projeto de voltar à primeira divisão fracassou ao permitir mudanças nas datas das semifinais da Série B e ficou fora da grande final.

Em situação mais vexatória, no interior, o Imperatriz viu sua crise técnica agravada ainda no primeiro semestre, ao ser rebaixado para a Série B do Maranhense e apesar das reformulações do elenco teve uma participação pífia na Série D do Brasileiro e da fase preliminar da Copa do Nordeste.

O Bacabal tentou permanecer na primeira divisão, mas outra vez terminou entre os últimos colocados em todas as disputas que participou.

O Juventude de São Mateus, um dos clubes do interior que mais investiu e também prestigiou a prata da casa, apenas se manteve na divisão de elite, mas fracassou nas demais competições.

Méritos do São José, que balançou, mas não caiu para a segunda divisão, assim como o Cordino, campeão da Série B, que voltou à Série A, e principalmente, do Tuntum, que em apenas seis meses ganhou a segunda vaga para a divisão de elite de 2022 e conquistou a Copa FMF, garantindo vaga na Copa do Brasil deste ano.

A notícia mais triste foi, sem dúvida, a perda do desportista José Alberto de Morais Rego, ex-dirigente do Sampaio, FMF e CBF, que faleceu no dia 13 de novembro, aos 78 anos.

Um levantamento feito pelo matemático Manoel Martins mostra os números da última temporada:

Sampaio Corrêa só ganhou o Estadual

Em 2021, o Sampaio disputou 66 jogos, conquistou 24 vitórias, teve 19 empates e sofreu 23 derrotas. No Campeonato Maranhense, os placares mais dilatados foram sobre o Bacabal em 20 de fevereiro, e São José no dia 23 do mesmo mês: 4 a 0.

As maiores goleadas sofridas ocorreram diante do Ceará (3 a 0) na Copa do Nordeste, dia 18 de abril, e Coritiba (3 a 0) na Série B do Brasileiro, em 19 de outubro.

O Tricolor maranhense ao participar da Copa do Brasil, primeira fase, foi eliminado pelo Vitória-ES, na derrota (de virada) por 2 a 1, em Cariacica, dia 10 de março.

Na Copa do Nordeste, a equipe conseguiu ficar na quarta colocação na primeira fase, mas foi eliminada pelo Ceará por 3 a 0, em Fortaleza. Na competição nordestina foram 9 jogos, duas vitórias, cinco empates, duas derrotas, 18 gols marcados e 11 sofridos.

No Campeonato Maranhense, a Bolívia, porém, conquistou o bicampeonato no dia 23 de maio, ao derrotar o Moto por 3 a 1, jogo disputado no horário matinal. Na primeira partida (ida) os bolivianos já haviam vencido por 1 a 0 no dia 16 do mesmo mês. Campanha no Estadual: 11 jogos, 6 vitórias, três empates, duas derrotas, 16 gols marcados, quatro sofridos.

A segunda maior frustração da temporada ficou por conta do desempenho tricolor na Série B do Brasileiro. Depois de um primeiro turno excelente, com 30 pontos, o time boliviano encerrou sua participação com apenas 47, 12 vitórias, 11 empates, 14 derrotas, 40 gols marcados e 40 sofridos, na décima quinta posição.

Em casa foram 19 jogos, 9 vitórias, 5 empates, 5 derrotas, 25 gols marcados e 16 sofridos. Fora de São Luís,15 pontos em 19 jogos, 3 vitórias, 6 empates e 10 derrotas. Ao encerrar sua participação na Série B do Campeonato Brasileiro, o Sampaio Corrêa teve 70 jogadores registrados.

Moto Club: lutas sem títulos

O Moto entrou em campo 38 vezes em 2021. Obteve 16 vitórias, 5 empates, 13 derrotas, marcou 48 gols e sofreu 49. Duas partidas valeram pela fase pré-Copa do Nordeste, onde o representante do Maranhão foi eliminado pelo CSA-AL.

O último jogo terminou com o placar de 2 a 0 para os alagoanos, no Estádio Rei Pelé, dia 26 de janeiro. Antes, havia sido registrado um empate por 0 a 0, em São Luís, no dia 5 do mesmo mês.

No Estadual, foram 11 partidas, 6 vitórias, zero empate, 5 derrotas, 16 gols a favor e 18 sofridos. A maior goleada foi aplicada no Bacabal, por 4 a 2, no dia 21 de março.

Na Série D do Brasileiro, o Papão jogou 18 vezes, conquistou 8 vitórias, 3 empates, teve 7 derrotas, marcou 26 gols e sofreu 25.

Terminou a primeira fase na quarta colocação, passou à segunda depois de eliminar o Castanhal (2 a 0 em São Luís e 2 a 1 no Pará), mas na terceira foi eliminado pelo América de Natal, com derrotas na capital potiguar (1 a 0) e em São Luís por 4 a 2, sendo o último jogo no dia 3 de outubro, no Nhozinho Santos.

Duas goleadas foram sofridas pelo Rubro-Negro (4 a 1 para o Paragominas no dia 14 de agosto, em São Luís) e 4 a 2 para o Guarany, em Sobral, dia 28 do mesmo mês.

Na pré-Copa do Nordeste de 2022 foram quatro jogos, duas vitórias, um empate, seis gols a favor e seis contra. Depois de eliminar o Retrô-PE e o América-RN, o Rubro-Negro derrotou o CRB no primeiro jogo em São Luís (2 a 1), mas foi derrotado por 2 a 0, em Maceió, jogo disputado no dia 18 de novembro, quando o clube fez sua última apresentação na temporada.

Em 2021, um total de 61 atletas foram inscritos pelo Rubro-Negro.

MAC deixa escapar chance de voltar

O MAC disputou apenas 7 jogos em 2021, com 4 vitórias, um empate, duas derrotas, 12 gols a favor e 6 contra. O projeto de retornar à segunda divisão parou na reta final, quando teve de enfrentar, nas semifinais, o Cordino de Barra do Corda.

O time do interior aproveitou-se da mudança de datas e da prorrogação do prazo de inscrição de atletas para contratar cinco profissionais experientes e vencer o confronto.

O Maranhão recorreu à Justiça Desportiva alegando não ter concordado com as alterações, mas não obteve êxito no pleno do órgão que julgou o Mandado de Garantia contra a ação da vice-presidência de Competições.

Tuntum, a grata surpresa do ano

No interior do estado, em meio ao fiasco do Imperatriz e Bacabal, rebaixados para a segunda divisão, a grata surpresa foi o Tuntum Esporte Clube. Caçula do futebol profissional maranhense, fundado em 1º de junho de 2021, o representante do Alto Mearim disputou a Série B e foi à decisão contra o Cordino, sagrando-se vice-campeão e garantindo a segunda vaga do acesso à Série A (Primeira Divisão).

O jogo final foi disputado no Estádio Leandro Silva, em Barra do Corda, e o vencedor foi conhecido após cobranças de tiros livres diretos da marca do pênalti, no dia 31 de outubro

O time comandado por Danilo Brito, 49 anos, formado em Educação Física e Gestão do Futebol, manteve a base e contratou alguns atletas experientes para outro desafio: a Copa FMF, competição criada pela Federação com objetivo de indicar o terceiro representante do estado na Copa do Brasil e uma vaga à Série D de 2022.

No dia 20 de dezembro, outra vez a equipe viveu um dia memorável ao empatar no jogo final com o Juventude Samas, por 1 a 1 e levantar mais uma taça. Desta vez, a festa foi em casa, no Estádio Rafael Seabra.

O time titular foi: Danilo; Negueba, João Victor, Dedé e Igor; Patrick, Pedro Dias e Neto; Mateusinho, Gustavo e André Radija. Mateusinho, artilheiro da competição (6 gols), foi o destaque da fase decisiva, marcando nos jogos dasfinais.

O Tuntum, que optou pela Copa BR, já tem garantidos R$ 600 mil como participante da primeira fase e poderá faturar muito mais se passar à segunda.

Fonte: oimparcial.com.br

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Regional

Data: 06/01/2022

Visitas: 73

Palavras-chave: Relembre o balanço do futebol maranhense: Os clubes do futebol maranhense não tiveram o desempenho que as torcidas desejavam

Fonte:

Big Systems
10395783 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 21 do mês 01 de 2022