• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - JAIR & JEAN, O CONFLITO DOS TOUROS

JAIR & JEAN, O CONFLITO DOS TOUROS

Por Há dois significados mais destacados para a palavra “bulir” que, juntos, sugerem uma semelhança ao velho conceito de “bullying”. Segundo o Aulete, bulir significa, primeiramente, “Mover ou agitar brandamente, suavemente” e também “Pôr as mãos levemente em; pegar, mexer em”. Juntando os dois significados, podemos depreender que bulir é mover-se pondo as mãos, mexendo em algo. O que destoa nesta minha “fusão” interpretativa e livre é o aspecto sutil, suave do ato de bulir, que contrasta com a ação do valentão – bully, em inglês – que é alguém que está sempre em movimento, procurando mexer com alguém, porém de modo abrupto ou violento. Contudo, como será visto adiante, o “bull” (touro, em inglês) pode ser muito feroz, ou muito delicado, dependendo dos fins a que visa.Temos na Câmara Federal dois “valentões”, dois adeptos da tauromaquia, verdadeiros touros em ação. Um deles é o touro Jair Messias Bolsonaro, aguerrido e boquirroto, agressivo e espontâneo. O outro é Jean Wyllys, aguerrido e boquirroto, agressivo e espontâneo. São touros bravos, sendo que um touro trafega no estilo ibérico, primitivo, um “toro de lidia” e o outro lembra o touro Ferdinando, que prefere cheirar as flores ao invés de lutar em touradas. Ambos são perigosos. Ferdinando tornou-se lenda apenas depois que uma abelha picou-lhe o focinho e, tão logo passou a dor, voltou a cheirar as flores...Os touros Bolsonaro e Wyllys sentem-se à vontade na “plaza” da Câmara Federal, como se estivessem em arenas mexicanas. Cada um a seu jeito, sentindo-se inatacáveis, provocam-se entre si e a todos os demais que ousem, com eles, “bulir”. O touro de lida Bolsonaro, sentindo-se protegido por seus patronos militares, ousa homenagear um torturador criminoso, ao mesmo tempo em que Wyllys, sentindo-se blindado pela legião LGBT e simpatizantes, cospe, grita e se agita, em permanente conflito com tudo e com todos. Wyllys e Bolsonaro, a despeito de suas notáveis virtudes, não têm mais espaço na vida política nacional que se aproxima. Não possuem freios e nem arrumação. São touros deseducados, irresponsáveis e precisam ser afastados de seus mandatos na Câmara Federal, não porque um é gay e o outro militar saudoso da ditadura. Devem ser afastados porque não representam com dignidade nem um segmento nem o outro. Devem ser afastados porque dão maus exemplos em suas manifestações ignóbeis e desprovidas de razoabilidade e de efeito multiplicador de boas práticas parlamentares. Não precisamos mais de miúras ferozes nem de Ferdinandos ensandecidos. Precisamos de pessoas equilibradas, seja em que lado estiverem. Precisamos de parlamentares de verdade, que mantenham a fidalguia entre si e diante de milhões de pessoas. Que Bolsonaro e seu estilo feérico se abrace a Wyllys e suas diatribes e, juntos, vão para longe do Congresso Nacional. Precisamos nos livrar de corruptos, mas precisamos também da saudável distância de pessoas que, visando o poder, mantêm suas almas encarceradas na década de 60 achando-se inimputáveis, protegidos, ora pela artilharia, ora pelo “Flower Power”.

Postado por: Redação Agora

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 22/04/2016

Visitas: 434

Palavras-chave: JAIR & JEAN, O CONFLITO DOS TOUROS

Fonte: Redação Agora

Big Systems
6975343 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 12 do mês 08 de 2020