• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - O TREINO DAR FORÇA NO IDOSO

O TREINO DAR FORÇA NO IDOSO

Com o envelhecimento, observa-se uma redução da força, potência e resistência dos músculos esqueléticos, traduzindo-se numa diminuição da aptidão muscular.A perda da força e da massa muscular predispõe os idosos a uma limitação funcional, sendo um fator predisponente para muitos dos processos patológicos associados ao aumento da morbilidade e mortalidade, esse decréscimo se torna mais evidente a partir dos 60 anos, além de ser mais pronunciado nas mulheres.A força muscular máxima é alcançada por volta dos 30 anos, mantem-se mais ou menos estável até à quinta década, idade a partir da qual inicia o seu declínio. Entre os 50 e os 70 anos existe uma perda aproximadamente 15% por década, após o qual a redução da força muscular aumenta para 30% em cada 10 anos. A diminuição da força é atribuída maioritariamente à perda de massa muscular, seja pela atrofia, seja pela redução do número de fibras musculares.A diminuição da força é não apenas específica de cada individuo, mas também de cada grupo muscular e ainda do tipo de contração. E diferentes estudos mostram que a diminuição da força dos membros inferiores com a idade é mais acentuada do que a observada nos membros superiores. Com o avançar da idade além da atrofia e hipoplasia, ocorrem reduções de capacidade de recrutamento neural, mecanismo que poderá contribuir de forma significante para as alterações funcionais observadas nos idosos.Este declínio qualitativo e quantitativo na funcionalidade e estrutura do sistema muscular tem implicações significativas na capacidade funcional do idoso.Níveis moderados de força são necessários para a realização de inúmeras tarefas diárias, tais como, carregar pesos, subir escadas, levantar-se de cadeiras, etc. Neste sentido, a força adquire uma importância cada vez mais acentuada com o avançar da idade.Os baixos índices de força estão relacionados com a maior suscetibilidade de ocorrência de quedas e consequentes fraturas, facilitadas pela desmineralização óssea comum  nos idosos.A fraqueza muscular contribui para alterações na mobilidade, autonomia, bem como, para o maior risco de quedas e fraturas em idosos.Apesar do exercício aeróbico ser aquele que, tradicionalmente, é o mais recomendado para aumentar a aptidão física e a saúde, o treino de força pode e deve ser, hoje, considerado como um componente fundamental do programa geral de exercício físico do idoso, com técnicas apropriadas, pode e deve ser efetuado com elevada tolerância por idosos saudáveis, desempenhando um papel importante enquanto estratégia para a manutenção e/ou aumento da força muscular.

Postado por: Redação Agora

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 22/04/2016

Visitas: 481

Palavras-chave: O TREINO DAR FORÇA NO IDOSO

Fonte: Redação Agora

Big Systems
7000214 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 15 do mês 08 de 2020