Agora Santa Inês - ALIADO DO GOVERNADOR CARLOS BRANDÃO, O PREFEITO FELIPE COMPLETA 18 DIAS AFASTADO DA PREFEITURA DE SANTA INÊS

ALIADO DO GOVERNADOR CARLOS BRANDÃO, O PREFEITO FELIPE COMPLETA 18 DIAS AFASTADO DA PREFEITURA DE SANTA INÊS

Foto - Felipe Oliveira conseguiu a inédita façanha de ser afastado do cargo após severas investigações da Polícia Federal que   se assustou com o que descobriu 

 

 

Foto - Advogado Thiago Braga, foi o primeiro a entrar na Justiça com uma Ação Popular pedindo o afastamento de Felipe do cargo por entre outras coisas “Atos Lesivos ao Patrimônio Artístico, Estético, Histórico ou Turístico, Dano ao Erário Público, Enriquecimento ilícito…..” Isso lá em 3 de setembro de 2021 

 

 

O prefeito de Santa Inês Luís Felipe Oliveira de Carvalho de 27 anos, afastado do cargo desde o dia 27 de abril passado, durante uma grandiosa operação da PF que cumpria determinação do Tribunal Regional Federal da 1ª Divisão,  acusado de atos de corrupção e fraudes em contratos e licitações, além de pagamento de propinas, segundo denunciou à Justiça Federal a Polícia Federal, que teria investigado a gestão do prefeito Felipe por cerca de três meses, completa hoje, dia 14 de maio, 18 dias fora do cargo e não há a menor expectativa de que ele retorne tão cedo ao principal gabinete do Palácio Biné Sabbak, se é que isso de fato vai ainda acontecer, vez que são robustas e documentadas as acusações feitas contra ele no TRF1, pela PF e pela CGU, o que gerou seu afastamento e de ao menos duas secretárias muito próximas a ele, a irmã Thahilina Carvalho, que dizem mandar mais que ele na prefeitura, e a secretária de Saúde Rita Bacelar. Outros servidores da prefeitura que ocupavam cargos de confiança também foram afastados e estão todos impedidos de colocarem os pés na sede da prefeitura ou nas secretarias municipais, mas há denúncias de que o prefeito afastado e sua “troupe” que compunha os  “três núcleos criminosos”, conforme se reporta no inquérito a Polícia Federal,  estaria tendo acesso a documentos e até mesmo ao interior da prefeitura, coisa que a PF e as demais autoridades devem investigar para saber se é verdade. O AGORA! tentou ouvir o prefeito em exercício Sirino Rodrigues, mas esse não atendeu a nenhuma das diversas ligações que lhe foram feitas. 

PREFEITO MIDIÁTICO

Luís Felipe Oliveira de Carvalho se tornou conhecido na cidade mais por suas aparições nas redes sociais durante o mandato de quase 16 meses, do que por ter realizado obras, visto que a maioria ou quase todas que inaugurou, foram feitas pelo Governo do Estado, em parceria com o governador Flávio Dino, parceria essa que começou durante a sua candidatura e campanha eleitoral para prefeito, tendo como principal aliado o atual governador Carlos Brandão, que por sua vez, não disse uma palavra sequer sobre o escandaloso caso do afastamento do aliado da prefeitura de Santa Inês.

O prefeito também desde logo os primeiros meses de sua gestão causou muitos burburinhos nos bastidores políticos e no seio da população em geral, que viam com desconfiança os valores dos contratos licitados para os mais diferentes tipos de serviços. No começo do mês de setembro (3) do ano passado, ou com pouco mais de oito meses de mandato, Felipe já tinha sido acionado na Justiça em uma Ação Popular cujo valor da causa era ( e é) de R$15.779.289,62 (quinze milhões, setecentos e setenta e nove mil, duzentos e oitenta e nove reais e sessenta e dois centavos) movida pelo advogado de Santa Inês Thiago Braga que saiu na frente de todas as denúncias. A Ação Popular movida por ele foi por: Atos Lesivos ao Patrimônio Artístico, Estético, Histórico ou Turístico, Dano ao Erário Público, Enriquecimento ilícito, Violação aos Princípios Administrativos, Abuso de Poder, além de pedir também o afastamento dele do cargo.  O Dr. Thiago seguiu firme com suas denúncias e ao esbarrar em algum empecilho do Ministério Público em Santa Inês, ameaçou levar a sua desconfiança ao CNJ. A Ação Popular não se encontra em sigilo e nem em segredo de Justiça. Thiago Braga disse em sua rede social no Instagram, publicado naquela semana, que: “protocolei Ação Popular em face do ato praticado pelo prefeito de Santa Inês/Ma, Sr. Luís Felipe Oliveira de Carvalho para que, em resumo, o Poder Judiciário o afaste de suas funções; quebre seu sigilo bancário e fiscal, investigue e ANULE MAIS DE 12 CONTRATOS FIRMADOS SEM LICITAÇÃO; o abstenha de se promover fazendo uso do erário e da máquina pública; restaure a Bandeira Oficial, logo e slogan do Município instituídas pela Lei Orgânica Municipal; e  DEVOLVA AOS COFRES PÚBLICOS AQUILO QUE FOI INDEVIDAMENTE UTILIZADO  para fins diversos de sua finalidade, em respeito aos predicados da Constituição da República Federativa deste País, e aos princípios norteadores da Administração Pública”. Para muita gente a Ação Popular movida pelo Dr. Thiago Braga em 3 de setembro do ano passado, não causou nenhuma surpresa, apesar de os aliados do prefeito novo o defenderem com unhas e dentes, inclusive 90% da Câmara Municipal, hoje uma instituição que luta para se manter de pé, vez que foi parceira do alcaide, de olhos vendados por todo esse tempo, inclusive desconhecendo todas as irregularidades cometidas por ele contra a classe dos professores. Felipe Oliveira, além de não ratear as sobras do Fundeb no final do ano de 2021 com os professores, também lhes negou o reajuste de 33,24% autorizado pelo Governo Federal, concedendo-lhes depois de quase dois meses de muita luta e sofrimento dos 1.500 mestres, “o vergonhoso reajuste de 0,5%”, o que o fez recordista negativo de reajuste salarial dos professores no Brasil.  Agora, vê-se que o Dr. Thiago Braga já enxergava lá em agosto e setembro do ano passado, o que só foi investigado para valer pela Polícia Federal a partir do último mês de 2021 e nos três primeiros meses deste ano de 2022, culminando com o afastamento do prefeito do cargo para que as investigações possam ocorrer sem prejuízos. 

O SUMIÇO DOS DOIS

Como se não bastasse Felipe Oliveira não aparecer para  “encarar” de frente a população - ele só divulgou uma nota sem nexo no dia 4 passado - a cada dia que passa a população fica sabendo de outras tantas investidas do prefeito que teriam havidas  durante os 16 meses de mandato, contra os cofres públicos. Os fatos que se espalham pela cidade, teriam como base as informações contidas no primeiro inquérito da PF, que teve o sigilo aberto por pelo menos 8 dias, após o afastamento de Felipe do cargo. 

A VOLTA DELE

Pode até voltar, mas com certeza a população não vai olhá-lo com seriedade e confiança. Quando? Aí já não é com a gente.  Por outro lado, o prefeito em exercício, Sirino Rodrigues, apesar de não ter sido afastado, não é visto em locais públicos, e de suas ações pouco ou quase nada se sabe. Tanto um como outro, não dizem nada, e Santa Inês vive como se fosse aqui uma cidade sem administrador, ou de ponta cabeça. E pensar que se está ruim, pior ainda pode ficar. Triste sina, de uma cidade tida como o novo Eldorado do Maranhão. “Acorda Santa Inês”, dizem os que tem o mínimo de preocupação com o município. (Da Editoria Geral do do AGORA!).  


Postado por: Redação do Agora

Categoria do Post: Politica

Data: 14/05/2022

Visitas: 361

Palavras-chave: ALIADO DO GOVERNADOR CARLOS BRANDÃO, O PREFEITO FELIPE COMPLETA 18 DIAS AFASTADO DA PREFEITURA DE SANTA INÊS

Fonte:

Big Systems
10959073 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 27 do mês 05 de 2022