Agora Santa Inês - COLUNA DO SILVIRA 1707

COLUNA DO SILVIRA 1707

“Costumamos nos lembrar de Deus  quantas vezes por dia? Uma? Duas? Mais? Nenhuma vez? Pois reflita sobre isso. E grave bem uma coisa: Deus lembra de você o dia inteiro, todos os dias de sua (da minha) vida. Que possamos nos lembrar ao menos duas vezes Dele por dia; ao acordar e ao deitarmos para dormir, e que nossas palavras sejam de gratidão a Ele”. Por Clélio Silveira Filho.

 

Olá, bom dia! Olha nós aqui outra vez, rente no batente que nem pão quente, como eu costumava falar em meus programas de rádio, o que quer dizer que com toda graça de Deus e gratidão A Ele, por mais um dia, mais uma edição do AGORA, esta a de número 1.707, com 26 páginas, muita inspiração e transpiração, e o que nela deve ter; informações de primeira qualidade, de interesse geral, conteúdos bem trabalhados, utilidade pública e sobretudo, verdades e mais verdades. O que se escreve aqui, costumo dizer; ou é...ou foi, ou será! Estudamos cada um de nossos conteúdos, investigamos  eles se for o caso, afinal o nosso jornalismo é também investigativo, pesquisamos, e publicamos. E ademais, contamos com uma plêiade de colaboradores do naipe de um Dr. Ruy Palhano, de um Paulo Rodrigues – escritor premiadíssimo até internacionalmente – de uma colunista Social com 18 anos de convivência com o dia a dia de Santa Inês e do Maranhão, Patrícia Silveira,  da colunista de Variedades, Aldrey Barbosa oriunda de 8 anos de TV, e no AGORA desde a fundação, do reitor da UFMA, professor, escritor e acadêmico  Natalino Salgado, do ex-juiz, atualmente professor de Direito de várias faculdades e escritor com vários títulos lançados a partir de uma editora de Curitiba, Weliton Carvalho, do escritor, poeta e professor Luís Henrique, do presidente da Academia Poética Brasileira, Mhário Lincoln, de escritores imperatrizenses da Academia de Letras de lá como Itamar Fernandes, Elson Araújo, e outros tantos não menos famosos daqui de Santa Inês e lá de fora, mas aqui de dentro do AGORA, etc.etc.etc. Mas como costumo fechar este primeiro parágrafo de minha Coluna e não vou mudar hoje, quero aqui rogar A Deus, que nos conceda um bom dia, uma ótima semana cheia de bênçãos para nós todos sem exceção, e que essas bênçãos nos alcancem onde estivermos. Amém! 

 

VALOR JURÍDICO

E para completar aqui a venda do meu “peixe”, não custa lembrar que o AGORA é o único veículo de comunicação digital com reconhecimento do Tribunal de Justiça do Maranhão e da Junta Comercial do Maranhão, na região em um raio de até 200km, com circulação ininterrupta desde 2 de setembro de 2001, caminhando firme e forte para completar 21 anos neste 2022. Portanto nossas edições digitais, e muito especialmente em PDF, tem valor jurídico, bem como tudo o que sai no sítio (site) do Jornal, o www.agorasantaines.com.br com mais de 15 anos de atuação e já na sua quarta versão, sendo que esta quarta versão já está beirando os 11 milhões e 300 mil acessos reais. Alguém conhece outro no interior do Maranhão com esses números? 

 

CIRCULAÇÃO NO MUNDO

Agora estamos circulando 100% digital, nas versões eletrônica (PDF) para mais de 6 mil números de whatsapp, pelo aplicativo Telegram, no Instagram   @cleliosilveira, em boletins diários em PDF, e no instagram com ao menos 5 postagens por dia das 8 às 18 horas em dias em que o jornal não circula. Tudo isso nos dá uma visibilidade além fronteiras de Santa Inês, da região, do Maranhão, do Brasil e avançamos assim para o mundo.   E assim o AGORA  e todo o SAN/ Sistema Agora de Notícias, não para de crescer verdadeiramente. Estamos sempre umas três casinhas ou mais à frente.

 

LINHA EDITORIAL

Outra “força-motora”  que usamos aqui (parafraseando) é a nossa Linha Editorial Independente. A ela devemos um trem da Vale (a Vale por sinal faz parte de nossa carteira de anunciante desde 2002 – vide site) carregado de prestígio…isso nos permite a liberdade de trabalharmos com imparcialidade ou parcialidade. A parcialidade hoje no jornalismo, faz parte da mídia investigativa, opinativa (vide The New York Times, Folha de São Paulo, Veja, etc.). Procura-se ouvir a outra parte. Não quis falar, não falou, sonegou ou sonega informação – isso é comum na política e na administração pública hoje em dia, apesar da Lei da Informação no Brasil, que obriga a todos os órgãos públicos, independentes do poder, de fornecer informação sobre seus atos, sob pena de ser acionado na Justiça por improbidade administrativa (exceção do que está sob sigilo ou pode comprometer a segurança do país) isso libera o veículo de comunicação para publicar sua versão, aí é a tal da parcialidade, dependendo do ponto de vista de quem foi o “ofendido”. Mas é assim que funciona, muito e principalmente em jornais e revistas que não são concessões públicas como emissoras de Rádio e TV. E tenho dito!

 

Postado por: Redação do Agora

Categoria do Post: Coluna-do-Silveira

Data: 20/07/2022

Visitas: 74

Palavras-chave: COLUNA DO SILVIRA 1707

Fonte:

Big Systems
11529438 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 18 do mês 08 de 2022