Agora Santa Inês - Análise: título simbólico é formalidade, mas também bom sinal ao Palmeiras no Brasileirão

Análise: título simbólico é formalidade, mas também bom sinal ao Palmeiras no Brasileirão

Abel e jogadores minimizam conquista do primeiro turno, mas campanha do Verdão em números prova que estamos diante do melhor time do campeonato

É apenas um título simbólico. Abel Ferreira e Gustavo Scarpa não deixaram de ressaltar que a conquista do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, assegurada após a vitória por 1 a 0 sobre o América-MG, na quinta-feira, não passa de mera formalidade. O importante é terminar a 38ª e última rodada na liderança.

Claro que ambos têm razão em suas análises e mais ainda em deixar a comemoração apenas para quem está fora de campo. Dentro dele, porém, o Palmeiras deu mostras importantes de que o título brasileiro não é apenas uma obsessão do elenco, é também uma realidade construída a cada jogo.

Ninguém chega por acaso na liderança do disputado e nivelado Campeonato Brasileiro ostentando o melhor ataque e a melhor defesa, com desempenhos semelhantes atuando dentro ou fora de casa.

É importante ressaltar que o título brasileiro tornou-se prioridade – não assumida – no Palmeiras mesmo antes da eliminação na Copa do Brasil, que ainda parece magoar muito internamente. Competições eliminatórias acabam muitas vezes gerando eliminações injustas, inesperadas ou injustificáveis. O campeonato de pontos corridos vence quem resiste a todos esses elementos por mais tempo, com mérito. E é exatamente esse discurso que Abel Ferreira adota quando analisa a campanha do Palmeiras no Brasileirão. O técnico dá todos os créditos aos jogadores. Afinal, ele sabe que não é fácil um time se manter no topo por tanto tempo no Brasil.

E o atual Palmeiras, bicampeão da Libertadores e de quase tudo no futebol brasileiro nos últimos anos, tem tudo para quebrar mais uma marca sendo campeão nacional pela 11ª vez. É um título que Abel Ferreira deseja. É um título que o Palmeiras vai buscar e mostra fome para isso. Ainda resta uma rodada para o término do primeiro turno. O Palmeiras ostenta números importantes, mesmo não conseguindo se desgarrar tanto dos outros rivais na briga pelo título – só agora conseguiu abrir quatro pontos de Corinthians e Atlético-MG, os mais próximos na tabela. O Verdão ainda segue na briga pelo título da Libertadores – o tricampeonato consecutivo. São dez vitórias, seis empates e apenas duas derrotas no Brasileirão, ambas em casa, para Ceará e Athletico. Não é o melhor mandante da competição, mas é o melhor visitante. Isso pode e tem feito a diferença.

Em nove jogos longe de casa, o Palmeiras tem cinco vitórias e quatro empates. O time de Abel Ferreira conseguiu, mesmo não tendo o melhor desempenho como mandante, fortalecer o relacionamento com o seu torcedor para ter uma das melhores médias de público do futebol brasileiro em 2022. Mais do que números – eles são estatísticas, assim como o simbólico título do primeiro turno –, o Palmeiras tem tido um desempenho dentro de campo de um time que amadureceu e soube sofrer mesmo diante de um calendário extenso – o Verdão entrou em campo 50 vezes em 2022 –, de um elenco enxuto e da pressão por ser, atualmente, o melhor time da América do Sul.

E o melhor time da América do Sul tem tudo para voltar a ser campeão brasileiro. No mundo das estatísticas, na única vez em que foi campeão do primeiro turno, em 2016, o Palmeiras encerrou a temporada comemorando o título nacional. Bom presságio.

Fonte: ge Globo

Postado por: Redação do Agora

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 23/07/2022

Visitas: 53

Palavras-chave: Análise: título simbólico é formalidade, mas também bom sinal ao Palmeiras no Brasileirão

Fonte:

Big Systems
11529206 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 18 do mês 08 de 2022