• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - Júris promovidos pela 1ª Vara de Zé Doca levam acusados de homicídios  ao banco de réus

Júris promovidos pela 1ª Vara de Zé Doca levam acusados de homicídios ao banco de réus

Júris a serem promovidos pela 1ª Vara da Comarca de Zé Doca nos próximos dias 18 e 19 de outubro, levam ao banco de réus acusados de homicídios. Preside os julgamentos, que acontecem na Câmara Municipal de Vereadores do município, respectivamente às 8h e 9h, a juíza Denise Pedrosa Torres, titular da Vara.

No júri do dia 18, Francisco das Chagas Alves da Silva, o "Chiquinho", como é conhecido, responde pela acusação de homicídio praticado contra Veldo de Jesus Rocha, o "Gordo". Outro acusado do crime, Kerly Mendonça Aires, encontra-se foragido.

De acordo com os autos, no dia 08 de junho de 2009, por volta das 18h30, os denunciados, em uma motocicleta, derrubaram um dos cavaletes que dava acesso ao arraial onde ocorriam os festejos juninos e que estava sendo erguido próximo à Gerência Regional da cidade.

Na ocasião, a vítima, que junto com outros colegas trabalhavam no local, travou uma discussão com os denunciados, quando Francisco das Chagas arrancou uma das cercas utilizadas na obra e jogou em direção a Veldo. Esse, por sua vez, se defendeu desferindo três "panadas" de facão em Chiquinho.

Segundo a acusação, ato contínuo o acusado retirou-se do local pilotando a motocicleta, retornando em seguida armado do revólver calibre 38 com o qual "de forma covarde, sem possibilitar qualquer chance de defesa" à vítima, disparou cerca de três tiros em Veldo, dos quais 02 (dois) o atingiram, provocando a hemorragia que lhe causou a morte. Em depoimento, Francisco das Chagas afirmou que a arma pertencia a Kerly.

OUTRO JULGAMENTO

Deuzivan Vilarindo Nascimento, o "Sacola", é o réu do júri que a vara promove no dia 19 de outubro. Ele vai responder pela acusação de homicídio que teve como vítima Idalécio Pereira da Silva, conhecido como "Barbudo", crime que, segundo os autos, contou com a participação de outro acusado, Raimundo Nonato dos Santos, vulgo "Pistoleiro". Conforme a denúncia, no dia 05 de janeiro de 2004, por volta das 10h, no Povoado Gargarejo, no município (Zé Doca), os acusados teriam matado a vítima com golpes de objeto contundente (porrete), e de arma branca (faca).

Ainda segundo a denúncia, no dia do crime Deuzivan e Raimundo Nonato bebiam em um comércio da região, e após insistirem muito, conseguiram que a vítima comprasse uma garrafa de cachaça que a mesma (Idalécio) teria bebido com os denunciados. Consta da denúncia que, retirado do local pelos acusados, Idalécio teria sido assassinado pelos mesmos. Testemunhas do crime apontaram os denunciados como sendo os autores do homicídio. Raimundo Nonato, o "Pistoleiro", confessou a participação no crime, apontando Deuzivan como o responsável pela morte da vítima. 

Postado por: Paulo Silveira

Categoria do Post: Regional

Data: 12/10/2016

Visitas: 435

Palavras-chave: Júris promovidos pela 1ª Vara de Zé Doca levam acusados de homicídios ao banco de réus

Fonte: Redação Agora

Big Systems
6156700 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 06 do mês 04 de 2020