• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - SEPULTAMENTO HOJE DO MAIOR EDITOR MARANHENSE DOS ÚLTIMOS 30 ANOS

SEPULTAMENTO HOJE DO MAIOR EDITOR MARANHENSE DOS ÚLTIMOS 30 ANOS

Será enterrado hoje, em Imperatriz (MA), o corpo do jornalista, editor e escritor Adalberto Franklin, 54 anos, que faleceu na noite de quinta-feira, 2, vítima de acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico sofrido dia 9 de fevereiro, quando participava de reunião na Academia Imperatrizense de Letras. Desde as 3h da madrugada de sexta-feira o corpo está sendo velado, na residência do jornalista, de onde sairá às 8h deste sábado e será conduzido até à Academia de Letras, onde o ilustre pesquisador e historiador imperatrizense receberá homenagens “post-mortem” da entidade a que pertenceu desde a fundação em 1991. Às 10h o féretro seguirá para o cemitério Campo da Saudade, na avenida Newton Bello, bairro Santa Inês, em Imperatriz. Adalberto será enterrado próximo do túmulo do pai, Martinho Castro.Adalberto Franklin encontrava-se internado na UTI do Hospital Unimed, em Imperatriz. No início desta semana, notícias davam conta de que ele estava se recuperando, apresentando regressão na pneumonia, diabetes sob controle e, embora sem poder falar, por estar entubado, recebia e reconhecia familiares, que falavam com ele. Na quarta-feira, 1º de março, o quadro agravou-se, vindo a falecer por volta das 22h40 de quinta-feira, depois de 22 dias de luta pela vida que comoveu grande número de imperatrizenses, maranhenses e pessoas de outros estados e países. Anteriormente, em 17/12/2015, em São Luís (MA), o jornalista havia sido submetido a delicada cirurgia cardíaca (revascularizacão do miocárdio, ou ponte de safena). Adalberto Franklin Pereira de Castro era provavelmente o maior editor de livros do Maranhão nas três últimas décadas, ofício a que dedicou 40 anos de sua vida. Foi pioneiro da editoração eletrônica no estado.  Em 1991 fundou a Ética Editora, que contabiliza pelo menos 700 (setecentos) títulos publicados, sobretudo autores maranhenses, grande parte deles estreantes em livro. Pessoalmente, como autor e coautor, publicou cerca de 15 livros nas áreas de História, Economia, Religião, Metodologia. Deixa inéditos vários livros em fase de conclusão, pesquisa, projeto e reedições. Filhos, familiares, escritores e colaboradores parceiros de Adalberto Franklin avaliarão mais tarde a continuidade da política editorial da Ética Editora, que está cumprindo todos os compromissos de edição de obras assumidos.Adalberto Franklin nasceu em 28 de abril de 1962, em Uruçuí (PI). Era um dos 14 filhos de Dª Iracema e do Sr. Martinho Castro. Com poucos dias de nascido, veio com os pais para Balsas, no Maranhão. Neste município ficou até 1972, quando a família mudou-se para Imperatriz. Daqui a menos de dois meses, portanto, Adalberto completaria 55 anos de idade, 45 deles vividos em e por Imperatriz. Destaca-se como o mais competente e consistente pesquisador da história imperatrizense e regional, para a qual dedicava grande parte de seu tempo, talento, esforço, saúde e outros recursos.Como jornalista, Adalberto Franklin atuou na Imprensa escrita e eletrônica de Imperatriz. De 1983 a 1991 foi editor do jornal “Sinais do Tempo”. Por três anos (1986 a 1988) editou o jornal “O Progresso” e, em 2006, criou e dirigiu o jornal “Portal 21”, que tinha versão em “site” na rede mundial de computadores. Trabalhou nas TVs Mirante (Globo) e Difusora (SBT). Escreveu, como colaborador, para outros jornais de Imperatriz, do Maranhão e do Brasil.Teve ativa participação em órgãos e movimentos da Igreja Católica. No serviço público, foi presidente da Fundação Cultural de Imperatriz (1996/1998), secretário municipal de Desenvolvimento Econômico (2001/2002) e secretário de Gestão Pública de Imperatriz (2004), além de secretário de Comunicação Social da Prefeitura de Açailândia (MA), de 1993 a 1994, e assessor parlamentar da Assembleia Legislativa do Maranhão. Candidatou-se a prefeito em 2012 pelo Partido dos Trabalhadores, agremiação que dirigiu e à qual sempre pertenceu.Por seus relevantes serviços prestados a Imperatriz e ao Maranhão, Adalberto Franklin foi homenageado pela Câmara Municipal de com a “Comenda Barão de Coroatá”, em 2000, e com o título de “Cidadão Imperatrizense”, em 2012, quando completava 50 anos deidade e 40 anos de Imperatriz  -- título concedido por indicação do vereador Edmilson Sanches, que fez a entrega. Também em 20123 a Assembleia Legislativa conferiu-lhe a maior homenagem da Casa: o título de “Cidadão Maranhense”, por indicação do deputado César Pires. Foi duas vezes premiado pela Academia Imperatrizense de Letras, uma dessas ocasiões em parceria com seu colega de academia e de pesquisas professor doutor João Renôr F. de Carvalho. Além da Academia Imperatrizense de Letras, era membro fundador da Academia de Letras, História e Ecologia da Região de Pastos Bons. Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, eleito em 2012.Estudou História e Direito. Foi casado com Rosilene de Sousa Castro (Rosinha), com quem teve três filhos: Marcos Vinício, 31 anos, advogado, Eduardo Franklin, 27 anos, webdesigner e enxadrista, e Mariana Castro, 26 anos, jornalista. Os filhos deram-lhe, em vida, duas netas: Helena e Valentina.EDMILSON [email protected]

SIM, É VERDADE: ADALBERTO FRANKLIN MORREU

Meu coração não tem dedos. Se os tivesse, não escreveria o que estou escrevendo. Apelo para o mais forte em mim para deixar aqui estas palavras: Adalberto Franklin, amigo, colega, confrade, parceiro de ideias e ideais, irmão de utopias, deixou-nos.Deixou-nos, porque Adalberto é um forte -- e são os fortes que vão à frente, fazendo a picada, abrindo as entranhas das brenhas do maior dos mistérios: a morte.Há um estranhamento na alma, uma dor espalhada no peito, o nó da garganta dobra de tamanho... e uma teimosia de lágrimas embaça os olhos e dificulta escrever isto aqui.Um amigo comum me liga perto da meia-noite da quinta-feira, 2 de março, e me pergunta se eu já sabia. De imediato, meu cérebro, minha alma e minha mente dão comandos que despejam fluidos como se me preparando para o perigo. Umas partes tremem, músculos contraem. Mas não há o que fazer e a notícia é dada: meu amigo acaba de falecer na solidão de uma UTI.Nós que (ainda) estamos vivos criamos a ilusão de que somos eternos. Mas não somos. Somos enfermos, dia a dia caminhando para a única e definitiva verdade humana -- a morte.Ligo para familiares do Adalberto -- será que um deles me diria que tudo não passou de um contratempo e que Adalberto continuava em franca recuperação, como há pouco tempo era o que se sabia?A negação é a primeira fase da não aceitação. E dois familiares e, depois, alguns amigos, já entrando na sexta-feira, confirmam: o jornalista, editor, pesquisador, historiador, escritor, especialista gráfico, microempresário e macroamigo Adalberto Franklin nos deixou aqui, neste vale de lágrimas.Não sei, não sabemos, não saberemos os planos de Deus. Mas Ele, mais que ninguém, conhece o Adalberto Franklin. Então, que Ele permita que esse supertalentoso amigo continue escrevendo lá no Éden. Que o Todo-Poderoso lhe conceda a mais exclusiva das entrevistas e, com ela, Adalberto escreva um livro com tintas de estrela, em papel de nuvens, e revele o mais completamente para nós os grandes segredos de Deus...Força , Dª Iracema! Força, irmãos! Força, filhos! Força, muita força para todos vocês desse grande clã -- a família Pereira de Castro.Você lutou muito, Adalberto.A hora do descanso chegou...EDMILSON [email protected]

Postado por: Redação Agora

Categoria do Post: Regional

Data: 04/03/2017

Visitas: 736

Palavras-chave: SEPULTAMENTO HOJE DO MAIOR EDITOR MARANHENSE DOS ÚLTIMOS 30 ANOS

Fonte:

Big Systems
7382121 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 21 do mês 09 de 2020