• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - COMPOSIÇÃO CORPÓREA DO IDOSO

COMPOSIÇÃO CORPÓREA DO IDOSO

         O processo de envelhecimento em humanos é associado a alterações na composição corpórea, que compreende a massa de gordura, a massa livre de gordura ou massa muscular e massa óssea.

          A sensível perda de massa muscular e o correspondente ganho em massa de gordura, um fato comum do envelhecimento são considerados um fator de risco para doenças e incapacidades.

           A perda da massa muscular denominada sarcopenia, é associada ao menor nível de força muscular e é a maior contribuinte para o desenvolvimento de limitações funcionais e de incapacidades em pessoas idosas. A quantidade de massa muscular depende da renovação de proteína e do equilíbrio entre a síntese e a degradação de proteína que declinam com a idade em uma proporção de 4%  a 5%  por década. A exceção de creatinina pela urina, que reflete o conteúdo da creatinina muscular e o total de massa muscular, diminui em cerca de 50% entre as idades de 20 a 90 anos.

             O nível de atividade física mostra-se associado aos parâmetros de composição corpórea. Indivíduos idosos ativos têm menos valores de massa de gordura e maiores valores de massa muscular do que inativos.

              A massa óssea altera-se progressivamente com o envelhecimento por mudanças no conteúdo de cálcio e por deterioração da matriz orgânica.

               A estrutura óssea é mais associada à quantidade de massa muscular do que a quantidade de massa de gordura e beneficia-se significamente com exercícios de sobrecarga, os quais podem deter ou até mesmo reverter à perda mineral dos ossos.

Postado por: Redação Agora

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 02/12/2017

Visitas: 92

Palavras-chave: COMPOSIÇÃO CORPÓREA DO IDOSO

Fonte: Por Dra. Marta Pinheiro Barros

Big Systems
2689264 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 16 do mês 12 de 2017