• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - CAMPANHA JANEIRO ROXO TEVE INICIO ESTA SEMANA EM SANTA INÊS PARA PREVENIR A HANSENÍASE

CAMPANHA JANEIRO ROXO TEVE INICIO ESTA SEMANA EM SANTA INÊS PARA PREVENIR A HANSENÍASE

Manchas no corpo, com diminuição ou perda de sensibilidade, podem ser sinais do problema. A transmissão se dá principalmente pelas vias respiratórias de uma pessoa doente, sendo o trato respiratório a mais provável via de entrada do vírus no corpo. Então neste mês de janeiro é realizada a Campanha Janeiro Roxo, que visa conscientizar a população sobre a hanseníase, uma doença crônica, infectocontagiosa e que atinge a pele e os nervos periféricos. Confira a entrevista com a enfermeira Socorro Oliveira, Coordenadora geral do programa contra Hanseníase de Santa Inês, na qual ela dá mais detalhes dessa doença.

Redação: Explique o que é o Janeiro Roxo? E como vai funcionar essa campanha em Santa Inês?

Entrevistada: O Janeiro Roxo é um mês aonde nós vamos reforçar o diagnóstico precoce dessa doença [hanseníase], em busca de casos novos, lembrado que esse trabalho acontece durante todo o ano, mas em janeiro a um reforço especial, devido às campanhas de conscientização, no qual a gente aproveita para conversar e orientar a comunidade, na tentativa de diminuir o preconceito que ainda se tem sobre essa doença, causado muitas vezes por falta de informação. Então as ações realizadas no Janeiro Roxo começaram desde quarta-feira, 04, com atualizações e treinamentos para o Núcleo de Apoio a Saúde da Família, para que a partir da próxima semana a gente possa está realizando ações preventivas, como palestras educativas e mine campanhas nas unidades onde tivermos maior concentração de casos. E já na próxima semana vamos está fazendo também, atualizações com os agentes comunitários de saúde, que são a nossa porta de entrada para o programa. São eles que estão todos os dias visitando de casa em casa, ou seja, para que eles possam saber identificar e trazer novos casos com agilidade e rapidez para que a gente possa iniciar o tratamento precocemente.

Redação: Como é feito o diagnóstico? E quanto tempo dura o tratamento?

Entrevistada: O diagnóstico é realizado ou com as equipes de saúde da família, ou aqui no nosso próprio programa [Centro de Saúde - Djalma Marquês], após o diagnóstico ter apontado indícios da doença é iniciado imediatamente o tratamento, lembrando que o tratamento de hanseníase é gratuito, garantido pelo Ministério da Saúde, ou seja; o paciente tem todos os medicamentos disponibilizados gratuitamente através do SUS. Durante os 12 meses, e durante esse tempo em que o paciente está fazendo o tratamento, ele tem o acompanhamento de toda a nossa equipe, esse acompanhamento é realizado de forma mensal, em que consiste na ida do paciente para a unidade de saúde para tomar doses supervisionadas e para ser feito também consultas e avaliações, vale ressaltar que após o tratamento, o paciente permanecerá em observação, para quer possa ser acompanhado se a doença cessou de vez ou se ela retornou.

Redação: A hanseníase é uma doença contagiosa, como se dá a contaminação?

Entrevistada: O bacilo da hanseníase é transmitido pelo ar (Bacilos são bactérias que possuem formato de bastonete), ou seja, quando a pessoa infectada, que está bacilando fala, tosse ou espira ela expele o bacilo.

Redação: Quem tem maior risco de se contaminar?

Entrevistada: Principalmente as pessoas que moram com esse paciente, então quem já teve um familiar que apresentou essa contaminação por hanseníase, tem que procurar os agentes de saúde ou o posto de saúde para fazer o exame. Também tem risco de ficar contaminado quem teve contato com algum conhecido, amigo que teve a doença, também tem que fazer o exame para se prevenir. E aquelas pessoas que apresentam qualquer mancha no corpo com ausência da sensibilidade, ou apresente dormência em uma região do corpo deve procurar imediatamente atendimento médico.

Redação: Onde as pessoas podem procurar ajuda?

Entrevistada: Em todos os bairros de Santa Inês tem as equipes de saúde da família, e se a pessoa tiver dúvida, suspeita ou apenas quiser ficar mais informada sobre o assunto, pode procurar os agentes de saúde ou os postos de saúde, que lá eles vão sanar todas as dúvidas, e se for o caso encaminhar o paciente para o tratamento.

Redação: Como é feito o diagnóstico?

Entrevistada: O diagnostico é clinico, a hanseníase não é uma doença que não é diagnosticada com exames de sangue específicos, mas sim com o teste de sensibilidade, no qual a região do paciente que apresenta mancha ou dormência, é exposta ao exame de sensibilidade tátil (toque), térmica (calor ou frio) e dolorosa. Lembrando que o bacilo da hanseníase não acomete somente as células da pele, ele acomete também as células nervosas, ou troncos nervosos, ou seja, a gente tem que avaliar se os nervosos apresentam alguma alteração. (Victor Carvalho da Redação do Agora)

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: A-Cidade

Data: 06/01/2018

Visitas: 322

Palavras-chave: CAMPANHA JANEIRO ROXO TEVE INICIO ESTA SEMANA EM SANTA INÊS PARA PREVENIR A HANSENÍASE

Fonte: Victor Carvalho da Redação do Agora

Big Systems
2809580 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 23 do mês 01 de 2018