• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - MATARAM MAIS UMA IRMÃ*

MATARAM MAIS UMA IRMÃ*

     ELSON ARAÚJO

 

 

 

A violência é  tema permanente no Brasil e ganha força sempre que a vítima tem alguma importância social. Foi assim com o  padre Josimo, Chico Mendes, Dorothy Stang e agora com a vereadora Marielle Franco ,  vozes que se postaram a favor dos menos favorecidos, dos menos protegidos,  do povo oprimido e que foram covardemente caladas. Crimes de grande repercussão no País e, fora dele e que depois de alguns dias, e algumas  entrevistas de autoridades bem como  dos ativistas dos Direitos Humanos,  caem no esquecimento até que outra voz seja calada. E, assim, a  saga da violência,  perversamente,  segue nos seus mais diversos matizes e  sem solução.

Josimo, Dorothy, Chico Mendes, e agora a vereadora Marielle são apenas algumas das vítimas mais proeminentes, mas quantos anônimos não perderam ou,  não perdem a vida diariamente por defenderem causas similares?

A vereadora é assassinada notoriamente num momento complicado da vida nacional.  Com a força das redes sociais a noticia se potencializa e o País se mobiliza (mais uma vez) contra o flagelo da violência.

As autoridades, como nos outros casos de repercussão, correm atrás para identificar e "punir exemplarmente" os culpados. Enquanto isso os protestos ecoam. Entre eles alguns verdadeiros  e outros apenas com o objetivo de transformar o cadáver da ativista num instrumento de luta  politico/eleitoral.

Que a luta da vereadora Marielle não tenha sido em vão.

 Que a voz dela em defesa das causas sociais  continue a gerar frutos.

Que as causas que ela defendia não recebam nenhum tipo de carimbo,  mas que referencie o amor vivo que  tinha pelo outro e  que  ajude a levantar outras vozes  seja, como queiram  da direita ou da esquerda, a favor daqueles que não as têm, afinal o amor não é monopólio de ninguém  nem  de  nenhum espectro político/ideológico.

O padre Zezinho tem uma canção antiga que reflete o problema da violência. Uma letra tão atual  que poderia  ser cantada todo dia.

Mataram Mais Um Irmão! é o nome dela.

O trecho que se encaixa na luta de Marielli fica na sexta estrofe:

Ei-lo.

*Por causa de um mundo mais justo

Por causa de tanta opressão

Por causa de coisas que disse

Por ter defendido os irmãos

Mataram mais um irmão*

O povo não esquecerá*

 

Elson Araújo é jornalista e Advogado e colaborador do Jornal Agora Santa Inês.

 

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Noticias-do-Brasil

Data: 17/03/2018

Visitas: 247

Palavras-chave: MATARAM MAIS UMA IRMÃ*

Fonte:

Big Systems
6169342 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 09 do mês 04 de 2020