• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - ELEIÇÃO PRESIDENCIAL TERÁ 13 CANDIDATOS CONHEÇA UM POUCO SOBRE SETE DELES

ELEIÇÃO PRESIDENCIAL TERÁ 13 CANDIDATOS CONHEÇA UM POUCO SOBRE SETE DELES

As convenções partidárias definiram 13 candidatos que disputarão a Presidência da República nas eleições de outubro. Além do ex-presidente Lula (PT), que disputou o cargo cinco vezes e foi eleito duas vezes, também voltam à corrida ao Planalto os ex-ministros Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT), o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) e José Maria Eymael (DC). Outros nomes são novos na disputa: Jair Bolsonaro (PSL), Álvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB), Guilherme Boulos (PSOL), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), Cabo Daciolo (Patriota) e Vera Lúcia (PSTU).

CONHEÇA UM POUCO SOBRE SETE DESSES 13 CANDIDATOS: 

 

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA (PT)

Pernambucano, Lula, 72, tornou-se conhecido ao liderar no final dos anos 70 a greve dos metalúrgicos da região do ABC. Com a proposta de mudar a vida dos trabalhadores, em 1980 fundou o Partido dos Trabalhadores. Foi eleito deputado federal em 1986 e participou da Constituinte. Em 1989, disputou a eleição presidencial pela primeira vez. Foi ao segundo turno e perdeu para Fernando Collor. Em 1994 e 1998, Lula também chegou ao segundo turno e foi derrotado por Fernando Henrique Cardoso. Em 2002, foi eleito presidente e reeleito em 2006.  Em julho de 2016, se tornou réu pela primeira vez na Lava Jato, acusado de tentar comprar o silêncio do delator Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras. Um ano depois, foi condenado pela primeira vez, acusado de receber vantagens indevidas da OAS, como um tríplex em Guarujá (SP), por contratos da empreiteira com a Petrobras. A condenação por corrupção e lavagem de dinheiro foi confirmada em segunda instância em janeiro de 2018 e a pena de Lula aumentada para 12 anos e um mês de prisão. Lula foi preso no dia 7 de abril e lidera as pesquisas eleitorais nos cenários em que aparece. O PT manteve sua candidatura à Presidência, que pode ser barrada com base na lei da ficha limpa. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad foi confirmado como vice do petista. Coligado ao PC do B e Pros, a campanha terá 2 minutos e 24 de propaganda e quatro inserções por dia na TV e no Rádio.

JAIR BOLSONARO (PSL)

Capitão reformado, Jair Bolsonaro, 63, nasceu em Campinas, mas fez sua carreira política no Rio de Janeiro. Foi eleito vereador da capital fluminense em 1989 e em 1991 foi eleito pela primeira vez deputado federal.  Ao longo de sete mandatos na Câmara dos Deputados, Bolsonaro apresentou mais de 170 projetos de lei e apenas dois foram aprovados. Se tornou conhecido pelo eleitorado por polêmicas no parlamento, com falas em defesa da ditadura militar e integrantes do regime, ataques a homossexuais, negros e mulheres. Disputa pela primeira vez a Presidência, aparecendo em segundo lugar nas pesquisas, nos cenários com Lula, e liderando as intenções de voto em primeiro turno, quando o petista não aparece. Para vice, escolheu o general da reserva, Antonio Hamilton Mourão (PRTB).

MARINA SILVA (REDE)

Nascida em Rio Branco, no Acre, Marina Silva, 60, se tornou conhecida pela defesa do meio ambiente. Foi vereadora e depois eleita deputada estadual em 1990 e senadora em 1994, cargo que ocupou por dois mandatos. Foi ministra do meio ambiente de Lula, de 2003 a 2008. Voltou ao parlamento e se lançou pela primeira vez na disputa eleitoral em 2010 pelo Partido Verde. Em 2014, após o candidato Eduardo Campos morrer num acidente aéreo, Marina, então vice da chapa pelo PSB, voltou à disputa. Nas duas eleições que disputou, a ex-senadora não chegou ao segundo turno. Em 2015, fundou a Rede Sustentabilidade, partido pelo qual disputa o cargo pela terceira vez, com o ex-deputado federal Eduardo Jorge (PV) como vice da chapa.  Assim como Bolsonaro, Marina também tem pouco tempo de propaganda na TV e no Rádio: 24 segundos e uma inserção por dia.

CIRO GOMES (PDT)

Nascido em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, Ciro Gomes, 60, fez sua carreira política no Ceará. Foi prefeito de Fortaleza e em 1989 eleito governador do Ceará, que governou durante um mandato. Foi ministro da Fazenda no governo de Itamar Franco, participando da equipe que formulou o plano real. No governo de Lula, ocupou o ministério da Integração Nacional, de 2003 a 2006. Foi eleito deputado federal em 2006, cargo que exerceu por um mandato. Assim como Marina Silva, é a terceira vez que Ciro disputa as eleições presidenciais. Ele se lançou na corrida presidencial em 1998 e em 2002. Como vice, escolheu a senadora e ex-ministra da Agricultura de Dilma Rousseff Kátia Abreu (PDT). Sem coligações, o candidato tem 40 segundos de propaganda na TV e no Rádio e uma inserção diária. Apesar de aparecer em terceiro lugar nas pesquisas sem Lula na disputa, o candidato sofre desgaste por declarações polêmicas.

GERALDO ALCKMIN (PSDB)

Assim como Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, 65, nasceu em Pindamonhangaba. Foi ali que iniciou sua carreira política como vereador, em 1972, e depois como prefeito, em 1976. Foi deputado estadual e depois federal, atuando na Constituinte. Renunciou ao segundo mandato como deputado federal em 1995 para ser vice-governador de São Paulo. Em 2001, com a morte do governador Mário Covas assumiu seu primeiro mandato como governador. Foi eleito para o cargo outras três vezes, em 2002, 2010 e 2014. Alckmin disputou a Presidência em 2006, perdendo no segundo turno para Lula. Durante toda a pré-campanha das eleições de 2018 foi questionado pelo baixo desempenho junto ao eleitorado, alcançando apenas 7% das intenções de voto. A candidatura ganhou fôlego ao firmar aliança com partidos do centro, proporcionando maior tempo na TV e no Rádio dentre os candidatos. Alckmin conta com 5 minutos e 32 segundos de propaganda e 12 inserções por dia. Como vice da chapa terá a senadora gaúcha Ana Amélia (PP).

ALVARO DIAS (PODEMOS)

Nascido em Quatá, no interior de São Paulo, o presidenciável iniciou a carreira política em 1969 como vereador de Londrina. Depois assumiu como deputado estadual no Paraná e deputado federal, por dois mandatos. No início dos anos 1980 se tornou senador e em 1987 assumiu o governo do Paraná. Voltou ao Senado em 1999 e está no terceiro mandato consecutivo. Ao longo da vida política, trocou de sigla sete vezes. Com discurso contrário a corrupção, escolheu o economista e ex-presidente do IBGE e BNDES Paulo Rabello de Castro (PSC) como vice.

HENRIQUE MEIRELLES (MDB)

Nascido em Anápolis, Goiás, Henrique Meirelles (72) fez carreira no mercado financeiro. Começou no Banco de Boston em 1974 e se tornou presidente da instituição no Brasil em 1984. Também  integrou o conselho da Harvard Kennedy School of Government e da Sloan School of Management do MIT (Massachusetts Institute of Technology). Em 2002, foi eleito deputado federal, mas renunciou para assumir a presidência do Banco Central, durante o governo Lula, permanecendo no cargo até 2010. Foi escolhido por Michel Temer para chefiar o ministério da Fazenda, cargo que ocupou até abril de 2018, quando deixou a função para disputar pela primeira vez a presidência da República. Com 1 minuto e 54 de propaganda de TV e 4 inserções diárias, Meirelles terá como vice o ex-governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (MDB). O candidato tem usado recursos próprios para fazer a campanha e sair do 1% das intenções de voto. (Folhapress)

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Politica

Data: 08/08/2018

Visitas: 176

Palavras-chave: ELEIÇÃO PRESIDENCIAL TERÁ 13 CANDIDATOS CONHEÇA UM POUCO SOBRE SETE DELES

Fonte: Folhapress

Big Systems
3781533 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 17 do mês 10 de 2018