• Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - Da faca ao cidadão de bem - uma escalada rumo ao faroeste, ao olho por olho

Da faca ao cidadão de bem - uma escalada rumo ao faroeste, ao olho por olho

Neste domingo tirei para pensar mais profundamente sobre “o caso da facada” naquele presidenciável. Se existe uma lei da atração e tudo que você emana uma hora se volta para você, não podia ser diferente, já que seus discursos são carregados de ódio, intolerância, preconceito, violência... Sei que pessoas com problemas de interpretação textual ou talvez canalhice mesmo, tentarão deturpar o que escrevi e dirão: “você está feliz com o que aconteceu com “o mito”, o nosso futuro presidente?” não, não estou feliz, até fiz um poema sobre isso, pois não foi o candidato que levou a facada, mas foi a democracia que sofreu um duro golpe nas entranhas, aliás, já vem sofrendo há muito tempo. O mais intrigante nisso tudo, é: que a mesma galera que vibrou com a morte da esposa de Lula, que delira nos discursos de ódio proferidos pelo presidenciável, destilando o que de mais raso existe na conduta humana, são os mesmos que se ofendem se alguém ousar comentar algo sobre o fatídico episódio com “o mito”. Aliás, se ofender é um eufemismo que eu utilizei aqui, eles bradam a todo o pulmão que você é um canalha, que queria que o mito morresse (se bem que os mitos não morrem), que você é um “petralha” maldito dos infernos, que quer fazer do Brasil uma Venezuela, comunista maldito, contra a família e preceitos religiosos, que tem bandido de estimação, que não ama a sua pátria... a  lista é extensa, mas acho que o que foi citado basta!

A mesma galerinha que apoia as atrocidades defendidas pelo candidato à presidência, é a mesma que vai à igreja rezar ou orar aos finais de semana e agradecer as bênçãos alcançadas. Aliás, no quadro apocalíptico que está sendo pintado na sociedade brasileira, nesta sede desgraçada por sangue e por cabeças guilhotinadas, não somente os religiosos dão suas contribuições santas, estão juntos também nesta caminhada: ateus, satanistas, agnósticos, irmãos, pastores, roqueiros, neonazistas, militares... os grupos mais inconciliáveis conseguiram se juntar em prol de uma causa: a higienização da sociedade brasileira. Uma faca ajudou a libertar a besta das entranhas da pátria mãe gentil, eu já começo a ver o satanista e o pastor de mãos dadas e dando glórias a um deus que não sabem qual é. Não importa o quão absurdo seja esse fenômeno, a escalada de ódio anda de mãos dadas entre religião, “o cidadão de bem”, a política e outros segmentos da sociedade. Nesta nova sociedade que se desenha com o sangue do cidadão brasileiro, não há espaços para a minoria, a literatura não tem importância, a poesia não tem importância, as artes não tem importância, nada presta para o povo escolhido. Nesta nova sociedade brasileira que vem ganhando força, o cidadão de bem vai estar com uma arma numa mão e com as sagradas escrituras na outra dando glórias a deus, pois a “misericórdia eu quero e não sacrifício”, não faz parte dos preceitos desta nova ordem,  o perdão não faz parte desta nova ordem, tudo se resolverá como nos bons e velhos filmes de faroeste. Viva ao olho por olho e dente por dente! Se uma faca foi capaz de liberar monstros que “os brasileiros de bem” estavam escondendo na camada mais profunda da mente, imaginem se fosse um revólver? Vai entender a cabeça dos “brasileiros de bem”! (*Evilásio Júnior é escritor de Santa Inês)

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Politica

Data: 12/09/2018

Visitas: 198

Palavras-chave: Da faca ao cidadão de bem - uma escalada rumo ao faroeste, ao olho por olho

Fonte: Evilásio Júnior

Big Systems
3895579 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 14 do mês 11 de 2018