/Geral
19/02/2014 11h23

Pronatec-Campo disponibiliza vagas para cursos profissionalizantes

O Governo Federal disponibilizou, para o Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), a abertura de 444 vagas de cursos profissionalizantes desenvolvidos pelo Pronatec-Campo - Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego no Campo. O Programa está ofertando outras 21.713 vagas de cursos diversos, distribuídos em 130 municípios do Estado, somente no primeiro semestre deste ano.
Segundo o superintendente de Capacitação para o Mercado de Trabalho da Sedes, Jair Sousa, os cursos de educação profissional e tecnológica ofertados pelo Pronatec-Campo têm como objetivo fortalecer a agricultura no país, por meio da oferta de educação profissional para os mais diferentes públicos do meio rural. O público-alvo beneficiário do programa são agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais, assalariados e assentados da reforma agrária.
Atualmente, 205 municípios maranhenses estão habilitados junto ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), para executarem o Pronatec. Entre os cursos que serão oferecidos pelo Pronatec-Campo, no Maranhão, Auxiliar Técnico de Agropecuária, Horticultor Orgânico, Agricultor Familiar, Fruticultor, Suinocultor, Avicultor, entre outros.
No ano passado, o Programa ofertou 21.558 vagas de cursos de educação profissional e tecnológica, em mais de 90 municípios do Maranhão. A capacitação é executada por institutos federais conveniados, escolas vinculadas às universidades federais, as redes estaduais e Institutos Federais de Educação Tecnológica.
De acordo com o secretário de Agricultura Familiar do MDA, Valter Bianchini, boa parte do público beneficiado com o Pronatec-Campo é formada por jovens agricultores. “O programa tem uma grande diversidade de cursos que vão desde ensinamentos em agroecologia e agroindústria até alternativas não agrícolas como a panificação, por exemplo. Com isso, a gente espera que eles possam usar cada vez mais o conjunto de políticas públicas que possibilitem aumento de sua renda”, enfatizou.
O Programa abrange cursos apoiados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e de outros ministérios e secretarias estaduais de Educação. Ao todo, são 175 tipos de cursos ofertados em todo o país, como tratorista agrícola, produtor de queijo, agente de desenvolvimento socioambiental, preparador de pescado, operador de máquinas e implementos agrícolas, horticultor orgânico, aquicultor, viveirista de plantas e flores, entre outros.
Conforme informações do MDA, a oferta do Pronatec em nível municipal depende da adesão das Prefeituras, que deverá ser firmada no Termo de Adesão disponível no portal do Brasil Sem Miséria. Ao aderir, a Prefeitura definirá a instância intersetorial, com representantes municipais da Assistência Social, do Trabalho e da Educação, para responder pela gestão do Programa no município.
Além disso, indicará um servidor municipal responsável pela inscrição dos alunos no Sistec/MEC, mediante envio do formulário de designação de interlocutor, acompanhamento da execução dos cursos e interlocução com os governos federal, estadual e Unidades Ofertantes (Senai, Senar, Senac, Ifma).
Para obter informações sobre os cursos técnicos do Pronatec, os interessados podem procurar os CRAS - Centro de Referência da Assistência Social, as Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social do município e a Sedes.