• Agora Santa Inês - camp
  • Agora Santa Inês - camp
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - O silêncio sepulcral do prefeito Luís Felipe Oliveira diante das 77 vítimas fatais da covid19 em Santa Inês durante sua gestão de 4 meses

O silêncio sepulcral do prefeito Luís Felipe Oliveira diante das 77 vítimas fatais da covid19 em Santa Inês durante sua gestão de 4 meses

Nada vale mais do que uma vida. Nada vale mais do que uma dezena de vidas, duas dezenas de vidas, uma centena de vidas, uma centena e mais  6  dezenas e 6 vidas (166). Nada paga    7 dezenas de vidas perdidas em 61 dias (70 mortes de 2 março a 2 de maio) pelo mesmo motivo, durante a mesma gestão municipal. Não há nada que pague, ou apague isso da memória de um coração entristecido de uma cidade que vive um luto, escondendo essa tragédia, por trás de um biombo transparente e embaçado pelas lágrimas de centenas  de familiares que choram seus mortos, enquanto quem está no comando do município, prefere aparecer na mídia como alguém que descobriu a pólvora, pelo simples fato de ter colocado por conta dos munícipes, barracas e tendas nas portas de bancos, ou ter alugado um galpão (sabe-se por quanto e de quem)  que afirma ele, servirá como um depósito para onde seguirão todos os produtos adquiridos pela Prefeitura para várias secretarias municipais, ou ainda por apresentar sua obra maior, até agora - findado 120 dias de governo -  que é a reforma do Hospital (provisório) Municipal.

O prefeito que age assim....e não demonstra qualquer sentimento com tantas mortes acontecidas debaixo das pupilas de seus olhos, que parecem estar fechados para a dor alheia, também parece falsear quando se reporta a outros assuntos, que desagradam parte de uma população que esperava dele mais ação e menos aparição em redes sociais, como se fora ele um simples “drone” sobrevoando uma pandemia que consume uma cidade.

 

Os buracos das ruas que estão sendo tapados, os córregos que estão sendo bem tratados, o lixo que está sendo retirado das ruas a preços que já foram denunciados “nos bastidores”, as pinturas de meios-fios e calçadas, as estradas vicinais que já receberam a passagem de pesadas e caríssimas máquinas, as fardas dos garis, os alevinos implementados na piscicultura do município, e etc. nada disso vale uma vida sequer. Nada disso compensa uma morte tão cruel como a de quem morre de Covid19. Agora, multiplique-se essa morte por 77 vezes só este ano, e 166 no total. Vidas importam, mesmo o prefeito não se importando com elas. 

 

Alguém aí tem uma foto...um áudio...um vídeo do prefeito em um pronunciamento à população do município sobre a tragédia que se abateu sobre a cidade?

 

Nos últimos 63 dias morreram de Covid 70 habitantes desta urbe. Mais do que um por dia. Alguém tem uma foto do prefeito que tem nome e sobrenome de rei - mas, felizmente não o é - colocando uma flor que seja no caminho de um cortejo fúnebre de alguém que perdeu a vida para a Covid19?

 

Não, mas há coleção de spollier e stories em uma rede social em que ele aparece a desaparece em no máximo 24 horas, depois de contar mais um grande feito de sua administração. Uma reunião com determinado setor da cidade...ou ironizando a situação de algum logradouro público que esteja em péssimas condições, que fora deixado assim pela administração anterior e tal e coisa. Mas, fora algumas postagens ao lado de caixas de vacinas enviadas pelos governos Federal e Estadual para cá, ou às vezes até mesmo “atraindo” para si à atenção de alguma parte da imprensa, principalmente da que lhe acha um fenômeno enquanto administrador municipal, parece que estamos órfãos diante de uma pandemia que varre o mundo e desconstruiu o Brasil exatamente pela forma descompromissada e negacionista de um presidente da República que tal qualmente seus iguais, lhe batem palmas.

 

Mas por aqui, não há espaço para tanto. E esse silêncio sepulcral com o qual Dom Luís Felipe Oliveira de Carvalho “contempla” os vitimados (mortos ou contaminados) pela Covid19, por certo ainda lhe será cobrado pelo Ministério Público e quem sabe, até mesmo pela Câmara Municipal, como hoje o Congresso Nacional se prepara para na esfera federal, cobrar do “Salvador da Pátria Amada”, a morte de mais de 407  mil brasileiros.

 

Excelência Dom Luís Felipe – desculpe-nos por chamá-lo de Dom, é que Vossa postura às vezes nos lembra um rei – não há mais tempo a perder, e nem perderemos tempo dando-lhe tapinhas nas costas – não é essa a nossa missão enquanto jornalistas. Não lhe culpamos por tudo que levaram a essas mortes, nem seríamos tão injustos com Vossa Excelência. Mas uma delas já nos basta; a indiferença diante de tantas famílias enlutadas em sua (nossa) Santa Inês.

 

Desfaça-se de sua indiferença com tantas mortes, desça de seu pedestal e se nivele por igual com o sofrimento de 166 famílias desta abençoada cidade que choram os seus mortos, e se transforme em um líder de verdade...com a devida maturidade que o cargo requer...e a situação de tragédia na qual vivemos, exige! Vida longa Excelência!

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: A-Cidade

Data: 03/05/2021

Visitas: 304

Palavras-chave: O silêncio sepulcral do prefeito Luís Felipe Oliveira diante das 77 vítimas fatais da covid19 em Santa Inês durante sua gestão de 4 meses

Fonte:

Big Systems
9416917 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 23 do mês 06 de 2021