• Agora Santa Inês - camp
  • Agora Santa Inês - camp
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - Dia Internacional contra a LGBTfobia: Veja dados e entenda origem da data

Dia Internacional contra a LGBTfobia: Veja dados e entenda origem da data

Relatório feito pelo ?Grupo Gay da Bahia aponta que, em 2019, ??329 LGBTs tiveram mortes violentas no Brasil

 

No dia 17 de maio celebra-se o Dia Internacional contra a LGBTfobia. Nesta data, em 1990, a OMS (Organização Mundial da Saúde) deixou de considerar a homossexualidade como uma doença e a retirou da CID (Classificação Internacional de Doenças).

De acordo com relatório feito pelo Grupo Gay da Bahia, em 2019, 35,55%
das mortes de pessoas LGBTQIA + ocorreram na residência da vítima, enquanto 21,58% ocorreram em vias públicas. O relatório também aponta que 329 LGBTs tiveram mortes violentas no Brasil, vítimas da homotransfobia: 297 homicídios (90,3%) e 32 suicídios (9,7%).

A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) aponta que, no ano de 2019, foram confirmadas informações de 124 assassinatos de pessoas trans, sendo 121 travestis e mulheres transexuais e 3 homens trans. Destes, apenas 11 casos tiveram os suspeitos identificados, o que representa 8% dos dados, e somente 7% estão presos.

Também segundo a ANTRA, o Brasil é o país que mais mata pessoas trans no mundo. "O Brasil naturalizou um projeto de marginalização das travestis. A maior parte da população trans no país vive em condições de miséria e exclusão social", segundo dossiê feito pela Associação.

Entretanto, a busca pela ampliação da diversidade dentro das empresas aumentou nos últimos anos. Segundo a TransEmpregos, maior e mais antigo projeto de inclusão da população trans no mercado de trabalho, o número de companhias que começaram a abrir vagas de emprego voltadas exclusivamente ao público trans saltou de 11, em 2014, para quase 900 em 2021.

Em relação à pandemia do novo coronavírus, um levantamento feito pela #voteLGBT em parceria com a Box 1824, produzido em junho de 2020, apontou que o maior dano causado para a população LGBTQIA+ no período se relaciona à saúde mental. Para 42,72% este foi o maior impacto, seguido por dificuldades em se adaptar às novas regras de convívio (16,58%); solidão ( 11,74%); falta de fonte de renda (10,62%) e falta de trabalho (7%). 

Neste dia, políticos e famosos usaram as redes sociais para pedir respeito à população LGBTQIA+. Veja abaixo: 

Hoje é o Dia Internacional contra a LGBTfobia. 237 pessoas LGBTs foram assassinadas em 2020 no Brasil em casos de crime de ódio. O preconceito mata!

— Guilherme Boulos (@GuilhermeBoulos) May 17, 2021

17M DIA INTERNACIONAL CONTRA A LGBTFOBIA.
Todo mundo merece uma vida livre de discriminação com base na orientação sexual!

Diga não a LGBTFOBIA!#17MVIDAVACINATRABALHO

— Fernando Haddad (@Haddad_Fernando) May 17, 2021

Neste dia 17 de maio, dia da luta contra a LGBTfobia, lembre de algumas coisas:

1- A única cura possível é para o seu preconceito;
2- Você não precisa ser LGBT para lutar contra o preconceito;
3- LGBTfobia É CRIME.

 

PUBLICIDADE

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Noticias-do-Mundo

Data: 17/05/2021

Visitas: 84

Palavras-chave: Dia Internacional contra a LGBTfobia: Veja dados e entenda origem da data

Fonte: cultura.uol

Big Systems
9389641 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 20 do mês 06 de 2021