• Agora Santa Inês - camp
  • Agora Santa Inês - camp
  • Agora Santa Inês -
  • Agora Santa Inês -
Agora Santa Inês - LUÍS HENRIQUE E OS MOINHOS DA EXISTÊNCIA

LUÍS HENRIQUE E OS MOINHOS DA EXISTÊNCIA

Luiza Cantanhêde*

 

Ao iniciar este texto, com a pretensão de fazer uma singela homenagem ao amigo dileto e poeta que muito admiro, Luís Henrique Sousa Costa, lembro de um trecho de um texto (apócrifo)que diz o seguinte: "Procura-se um amigo, não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração, precisa saber falar e calar sobretudo saber ouvir, tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de lua, do canto do vento e das canções da brisa, tem que ter amor, um grande amor por alguém ou então sentir falta de não ter esse amor"

Isto descreve um pouco esse poeta, ativista cultural, membro da academia de letras de Santa Inês, autor de onze livros, com vários prêmios na carreira e uma contribuição importantíssima na cultura de Santa Inês. Neste mês em que completa 40 anos de carreira e 55 anos no tempo cronológico, eu louvo, saúdo e celebro este poeta que traz nos olhos a ousadia e a coragem de enfrentar os "moinhos" da existência.

 

OLHEM BEM PARA ELE

 

Tem horas que ele é um peixe

Tem horas que ele é um gato

Tem horas que é urbano

Tem horas que é do mato

Fugidio, sempre se põem à frente

Dos que lhe impõem regras

 

Encantador de plateias

"Construtor de universos

Salve, Luís Henrique

Tua sina é ser poeta!

 

 

Finalizo com as palavras de Stendhal, escritor Francês: "O homem que não amou apaixonadamente, ignora a metade mais formosa da existência"

 

AMOR: É um dos testemunhos que este poeta nos dá!

 

*Luiza Cantanhêde é de Santa Inês-MA. Reside em Teresina-Piauí. Possui formação em Contabilidade, membro fundadora da Academia Piauiense de Poesia. Membro da Academia Poética Brasileira. Membro da Associação de Jornalistas e escritoras do Brasil, coordenadoria Maranhão. Tem poemas publicados em antologias nacionais e internacionais. Publicou “Palafitas” (poemas, Penalux, 2016) “Amanhã, serei uma flor insana” (poemas, Penalux-2018) “Pequeno ensaio amoroso”(Poemas, Penalux-2019) Recebeu menção honrosa no Prêmio H. Dobal da Academia Piauiense de Letras, e menção honrosa no Prêmio “Vicente de Carvalho”-2018 e no Prêmio “Álvares de Azevedo-2019, ambos pela União Brasileira de Escritores. Recebeu em Pernambuco o prêmio “Destaque Nordeste”. Tem poemas traduzidos para o italiano e para o espanhol.

 

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Entretenimento

Data: 29/05/2021

Visitas: 35

Palavras-chave: LUÍS HENRIQUE E OS MOINHOS DA EXISTÊNCIA

Fonte:

Big Systems
9389389 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 20 do mês 06 de 2021