Agora Santa Inês - BRASIL ULTRAPASSOU 590 MIL MORTES POR COVID19

BRASIL ULTRAPASSOU 590 MIL MORTES POR COVID19

País contabilizou ontem, 590.547 óbitos e 21.227.589 casos de coronavírus, segundo balanço do consórcio de veículos de

imprensa com dados das secretarias de Saúde. Número de casos registrados em 24 horas passou de 125 mil após ajuste em

sistema que passou a contar casos represados.

Por G1

O Brasil registrou ontem, sábado (18) 803 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 590.547 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 565 --acima da marca de 500 pelo quinto dia seguido. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -7% e aponta tendência de estabilidade pelo quarto dia, após 22 dias seguidos em queda.

O total de mortes registradas em 24 horas foi impactado por dados acumulados da véspera no Rio de Janeiro, que não fechou seu boletim de sexta (17) até as 20h; foram 371 vítimas incluídas  apenas no estado no último dia. Já o número de casos registrados em 24 horas, acima de 125 mil, foi o mais alto da pandemia, mas ocorreu devido a um ajuste no sistema que reúne esses dados --o que não afetou a contagem de mortes pela doença (entenda mais abaixo).

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h de ontem, sábado. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

Domingo (12): 473

Segunda (13): 467

Terça (14): 520

Quarta (15): 597

Quinta (16): 582

Sexta (17): 546

Sábado (18): 565

Em 31 de julho o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril. Apenas dois estados aparecem com tendência de alta nas mortes: Minas Gerais e Rio Grande do Norte.

Acre, Amapá, Rondônia, Roraima e Sergipe não registraram mortes em seus boletins do último dia. Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 21.227.589 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 125.053 desses confirmados no último dia --o maior registro de casos em 24 horas da pandemia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 34.127 diagnósticos por dia, o que resulta em uma variação de +67% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, passando a indicar tendência de alta.

A média de casos vinha em sequência de queda por 18 dias seguidos, mas mudou nos últimos dois dias para uma forte alta depois que o estado do Rio de Janeiro incluiu neste sábado mais de 105 mil novos casos em seu boletim. Isso ocorreu, segundo a secretaria estadual, devido a um ajuste no sistema que concentra os dados de casos de Covid (E-SUS). Do total, 92.614 casos da doença aconteceram desde os primeiros meses da pandemia e até então não eram visualizados.

A Paraíba, que vinha com média de casos abaixo de 100 e registrou mais de 3 mil novos diagnósticos em 24 horas, também atribuiu o salto à atualização do E-SUS. Além disso, o estado de São Paulo sozinho incluiu mais de 45 mil novos diagnósticos em dois dias (quinta e sexta), o que afeta a média móvel nacional da última semana. A secretaria estadual informou que esse número quase em seu total era referente a casos ocorridos desde o início da pandemia até julho deste ano, que passaram a contar após o ajuste no sistema E-SUS.

Esse erro não prejudicou a contagem de mortes pela doença, que se dá por outro sistema (Sivep). Em seu pior momento a curva da média móvel nacional chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho deste ano.

Total de mortes: 590.547

Registro de mortes em 24 horas: 803

Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 565 (variação em 14 dias: -7%)

Total de casos confirmados: 21.227.589

Registro de casos confirmados em 24 horas: 125.053

Média de novos casos nos últimos 7 dias: 34.127 (variação em 14 dias: +67%)

Estados

Em alta (2 estados): MG e RN

Em estabilidade (15 estados): PR, RS, SC, ES, RJ, SP, AC, AP, PA, RR, TO, BA, PB, PE e PI

Em queda (9 estados e o DF): DF, GO, MS, MT, AM, RO, AL, CE, MA e SE

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

VACINAÇÃO

Mais de 80 milhões de brasileiros estão totalmente imunizados contra a Covid, ou seja, completaram o esquema vacinal ao tomar a segunda dose ou a dose única de vacinas. No total, são 80.054.632 pessoas, o que corresponde a 37,53% da população, segundo dados também reunidos pelo consórcio de veículos da imprensa. Os que tomaram a primeira dose de vacinas e estão parcialmente imunizados são 141.453.669, o que corresponde a 66,31% da população. A dose de reforço foi aplicada em 295.638 pessoas.

Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 221.647.276 doses aplicadas desde o começo da vacinação. (Fonte – G1.com)

CONSÓRCIO DE VEÍCULOS DE IMPRENSA

Os dados sobre casos e mortes de coronavírus no Brasil foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal.

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Regional

Data: 20/09/2021

Visitas: 78

Palavras-chave: BRASIL ULTRAPASSOU 590 MIL MORTES POR COVID19

Fonte:

Big Systems
10055386 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 18 do mês 10 de 2021