Agora Santa Inês - “NOVEMBRO NEGRO NÃO É LUTO, É LUTA” PROJETO SOBRE A CONSCIÊNCIA NEGRA É DESENVOLVIDO PELA ESCOLA MUNICIPAL UNIDOS DA PALMEIRA, EM PINDARÉ.

“NOVEMBRO NEGRO NÃO É LUTO, É LUTA” PROJETO SOBRE A CONSCIÊNCIA NEGRA É DESENVOLVIDO PELA ESCOLA MUNICIPAL UNIDOS DA PALMEIRA, EM PINDARÉ.

Como forma de trabalhar a temática da negritude em sala de aula, despertar e gerar debates sobre o assunto na escola e também fora dela, fomentando a conscientização e a reflexão sobre o outro como seu igual, com suas diferenças, a coordenação pedagógica da Escola Municipal Unidos da Palmeira, sob a direção do Prof. Gilvan, elaborou o projeto “Novembro Negro não é Luto, é Luta”, tendo como parâmetros promover a discussão a respeito da igualdade racial, conhecer as tradições africanas e identificar como elas influenciaram a cultura do Brasil, do Maranhão e de Pindaré – na música, culinária, língua e religião.

Utilizando a Arte, a Expressão Corporal e rodas de conversa, o projeto teve a sua culminância no último dia 30 de novembro, num evento que reuniu na escola alunos e convidados para celebrarem o mês alusivo à consciência negra.

HOMENAGENS AS PERSONALIDADES NEGRAS

Para reconhecer e homenagear seus negros e negras, pretas e pretos, pais e mães, mestres e mestras, heróis e protagonistas da grande Nação Africana que, ao longo dos séculos, se estendeu até as Terras dos Guajajaras, a Vila de São Pedro e ao município de Pindaré-Mirim, foi montada uma exposição com a história dessas personalidades e o projeto trouxe como convidados os representantes vivos da cultura Afro em Pindaré, uma forma de reconhecimento de suas contribuições para a cultura e para o engrandecimento do município, conhecido como o Berço da Cultura no Maranhão.

Mãe Zuíla – Matriarca (Mãe de Santo), Umbandista do Sitio São Benedito da Espada Ogum. Contribui para comunidade São Sebastião e realiza festejos em homenagem a diversos Santos.

Mãe Celina – Contribui para a cultura local com cantos e danças em diversas manifestações como Tambor de Crioula, Tambor de Mina, Caixa do Divino, Boiada e outros.

Euzamar Medeiros – Mestre da Cultura, contribuiu como produtor cultural para o carnaval e para a história de Pindaré, onde era profundo conhecedor e militante dos movimentos da cultura e da negritude.

Maria Odília – Baiana, foi a sétima mulher a se formar em medicina no país, foi uma das primeiras professoras universitária negra. Presente ao Evento, Dona Maria Caixeira, do Divino Espirito Santo, personalidade hoje de projeção nacional,

E ao som dos tambores, houve apresentações de cacuriá, tambor de crioula, danças e performances e a entrega de certificados de honra ao mérito para as personalidades e seus representantes.

“Me sinto feliz em saber que essa escola está homenageando os Negros. Eu sou uma negra convencida com a minha cor, com o meu cabelo. O Negro é Negro, de todo jeito ele é bonito. Viva os Negros! ” Declarou Mãe Zuila. (Por Tom Oliveira/ Decom/ Pindaré)

Postado por: Redação Agora 03

Categoria do Post: Regional

Data: 02/12/2021

Visitas: 31

Palavras-chave: “NOVEMBRO NEGRO NÃO É LUTO, É LUTA” PROJETO SOBRE A CONSCIÊNCIA NEGRA É DESENVOLVIDO PELA ESCOLA MUNICIPAL UNIDOS DA PALMEIRA, EM PINDARÉ.

Fonte:

Big Systems
10395679 visitas no Portal www.agorasantaines.com.br hoje 21 do mês 01 de 2022